Conheça um pouco da trajetória do apucaranense João Gabriel Kowalski - TNOnline
Mais lidas
Ver todos

Entretenimento

Conheça um pouco da trajetória do apucaranense João Gabriel Kowalski

João Gabriel trabalha como diretor de fotografia em videoclipes, produz e dirige conteúdo publicitário. Foto: Arquivo pessoal
Foto por
Escrito por Fernanda Neme
Publicado em Editado em
Associe sua marca ao jornalismo sério e de credibilidade, .

Lembra do meme “morre, diabo”, que repercutiu na internet anos atrás? Ele serviu de referência para o trabalho do cineasta apucaranense João Gabriel Kowalski, 25 anos. O curta tem três minutos e foi indicado ao prêmio My Rode Reel, uma das mais importantes premiações de curtas-metragens do mundo. “Morre Diabo”, que também conta com a produção de Leandro Realista e Marcel Woo, foi lançado no final de maio e soma mais de 34 mil visualizações no YouTube.

Apaixonado pelo cinema, João Gabriel conta que foi após assistir “ET: o extraterreste”, que a vontade de se tornar um cineasta aumentou e passou a adorar a figura de Steven Spielberg, do premiado cineasta e produtor cinematográfico, e roteirista norte-americano. “Quando entrei na adolescência virei um cinéfilo de carteirinha. Na época o acesso a filmes cult era difícil, pois não haviam muitos longas disponíveis em Apucarana. Ia para Maringá alugar filmes de diretores autorais, como Stanley Kubrick, Federico Fellini e Ingmar Bergman”, recorda.

Para Kowalski, todas as referências de cineastas citadas colaboraram para o sonho de contar histórias através da lente da câmera. Em 2008, o jovem cineasta foi morar em São Paulo com intenção de estudar Cinema, mas acabou entrando no curso de Propaganda e Marketing, na Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM).

Ele trabalhou por dois anos na área como redator e quando terminou a faculdade, em 2012, foi estudar Cinema pela Universidade da Califórnia em Los Angeles (Ucla). “Fiz um curso específico para direção de cinema e aprendi sobre o cinema clássico”, ressalta.

Além do curta “Morre Diabo”, enquanto João Gabriel estudava na Ucla, realizou dois curtas para concluir o curso: o “Water Into Wine” e o “Noah Hammer”. “O ‘Noah Hammer’, foi selecionado em diversos festivais internacionais e brasileiros, inclusive ganhou prêmio no Bare Bones Film Festival”, explica. Em 2014, em parceria com um amigo, o apucaranense também realizou o curta-metragem “O Mágico”.

Um ano depois, o cineasta se junto a Pietro Schlager, mestre na arte de caracterização, responsável pelo desenho das novas vacas de Toddy. “Tive a oportunidade de dirigir a campanha da marca naquele ano. Além disso, gravamos videoclipes da banda Maneva e Pelanza”, sublinha.

Atualmente, João Gabriel trabalha como diretor de fotografia em videoclipes, produz e dirige conteúdo publicitário. Como projeto pessoal, o apucaranense está trabalhando no roteiro do seu primeiro longa-metragem. “Pretendo rodar algumas cenas em Apucarana, minha cidade natal”, conta.

Em relação ao cinema brasileiro, o cineasta acredita que cresceu muito depois da retomada nos anos 90 e de muita gente começar a fazer cinema de gênero no país nos últimos anos. Cidade de Deus, por exemplo, João Gabriel acredita que teve papel importante nesse deslanche do cinema nacional e influenciou cineastas da nova geração. “Me identifico muito com os filmes de Marcos Jorge ‘Estômago’ e ‘Mundo Cão’, pois têm uma linguagem dramática com um tom bastante sarcástico, cheio de humor negro”, conta.

Outro cineasta que chama atenção de Kowalski é o Fernando Coimbra, diretor do filme “O Lobo Atrás da Porta”. “É um suspense com uma tensão nunca antes vista no cinema brasileiro. Apoio e acho que o cinema nacional está finalmente encontrando seu caminho nos filmes de gênero”, acredita.

“Morre Diabo”

O curta Morre Diabo, novo trabalho de João Gabriel Kowalski, foi produzido especialmente para o My Rode Reel, o maior festival de curtas online do Mundo. “A ideia surgiu em uma brincadeira, quando eu e meus amigos imitávamos a entrevista do meme ‘morre, diabo’. Acabei escrevendo o roteiro em um dia, liguei para o Marcel e Leandro, e os convenci de que tínhamos de produzir um curta com intenção de participar do concurso da Rode”, relembra.

Os amigos do apucaranense toparam e o curta ficou pronto em duas semanas. “Contamos com a sorte de ter o curta divulgado no blog ‘Não Salvo’, o que nos levou a ter milhares de visualizações e pessoas pedindo por mais histórias baseadas em memes, ou seja, foi um sucesso e agora queremos produzir mais”, reforça. “Morre Diabo” foi lançado no final de maio e soma mais de 35 mil visualizações no YouTube.

Gostou desta matéria? Compartilhe!

Deixe seu comentário sobre: "Conheça um pouco da trajetória do apucaranense João Gabriel Kowalski"

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Candidatos

Não encontramos candidatos com o filtro selecionado.