Entretenimento

Manifestantes ocupam salões com obras de Portinari na sede da Funarte

Da Redação ·

RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - O salão mais importante do Palácio Capanema, no centro do Rio, que abriga uma série de painéis de Cândido Portinari, foi ocupado no início da tarde desta segunda-feira (16) por manifestantes contrários à extinção do Ministério da Cultura.
No chão deste mesmo recinto, localizado no segundo andar do edifício, está outra preciosidade: um tapete criado pelo arquiteto Oscar Niemeyer, um dos projetistas do prédio.
O Palácio Capanema abriga as sedes da Funarte (Fundação Nacional das Artes) e do Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional).
Esta ação foi promovida por coletivos culturais, como Reage Artista e Teatro pela Democracia, e também por representantes da Frente Brasil Popular e da CUT. O deputado federal Luiz Sérgio (PT-RJ) também acompanhou o protesto.
Diante da entrada do palácio, a manifestação começou com o coro "Fora Temer". Às 11h, houve um abraço simbólico ao redor do prédio.
Em seguida, eles ocuparam o mezanino do prédio. Neste piso, há um salão de conferências com dois painéis de Portinari.
Os manifestantes pretendem permanecer por tempo indeterminado nos dois pavimentos ocupados do Capanema.

continua após publicidade