Saga de Bernard Cornwell chega à TV como versão 'mais suja' de 'GoT' - TNOnline
Mais lidas
Ver todos

Entretenimento

Saga de Bernard Cornwell chega à TV como versão 'mais suja' de 'GoT'

Escrito por Folha Press
Publicado em Editado em
Associe sua marca ao jornalismo sério e de credibilidade, .

MARIA CLARA MOREIRA
SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - À reboque do sucesso de "Game of Thrones", poucas são as emissoras que não desejam uma série fantástica para chamar de sua. "O Último Reino", produção que estreou no Brasil no último domingo (8), foi a tentativa da BBC.
Como a precursora da HBO, também ela é escorada em uma saga literária -desta vez as "Crônicas Saxônicas" (ed. Record), de Bernard Cornwell-, muito bate-espada e nudez ocasional nos dez episódios de uma hora que compõem a primeira temporada.
"A comparação entre as duas é elogiosa e nos ajuda, mas são muito diferentes", defende Alexander Dreymon, que vive o protagonista Uhtred. "Não só por ser baseada em eventos históricos, mas também pelo nosso estilo de filmagem. É uma série mais árdua, mais suja."
Saem os dragões e entram em cena as batalhas entre saxões e nórdicos que resultariam na unificação dos reinos locais e no nascimento da Inglaterra, no século 9.
Órfão na infância pelas mãos dos vikings, Uhtred é levado por seus captores e criado para ser um líder guerreiro dos dinamarqueses. Dividido entre o povo que o criou e a vida (e nobreza) que deixou para trás, ele parte para recuperar sua terra natal, Bebbanburg, e servir ao rei Alfredo de Wessex, último bastião saxônico nos domínios nórdicos.
"Como ele, cresci em vários países [nascido na Alemanha, morou em França, Suíça e Estados Unidos] e nunca senti que pertencia a um específico, então foi fácil entender seu dilema, embora eu não tenha que matar pessoas no meu dia a dia", reflete Dreymon.
"O Último Reino" marca o primeiro papel importante do ator. Antes, revezava-se interpretando diferentes tipos de galãs em participações menores, a mais notória sendo "American Horror Story", na qual sua principal função era exibir a boa forma. "Nem sempre é fácil fugir da escalação estereotipada", lamenta. "Quanto mais diferente, mais divertido é para mim como ator."
Com o rosto de modelo escondido por trás do cabelo comprido, da barba espessa e da fantasia imunda do personagem, ele chegou a ser barrado na porta do hotel onde se hospedava durante as gravações, em Budapeste, confundido com um mendigo.
CORNWELL
Embora a saga de Uhtred como é retratada pelas "Crônicas Saxônicas" seja ficcional, um guerreiro homônimo existiu de verdade, e Bernard Cornwell descende dele. O autor não está envolvido diretamente com "O Último Reino", mas compareceu à pré-estreia do seriado e Londres e pareceu aprovar o resultado.
"Cornwell ainda não havia visto nada. Ficamos muito nervosos, mas ele veio até nós ao final, sorrindo de orelha a orelha, e foi o maior elogio que poderíamos ter recebido", diz Emily Cox, intérprete de Brida, guerreira dinamarquesa, nascida saxã, que se envolve com Uhtred.
Se agradar o autor não foi problema, seu séquito é outra história. Como de praxe, fãs da saga pressionam a produção em busca da tradução fiel do material para as telas.
"É importante que vejam os livros como uma coisa diferente, e que saibam que não poderemos realizar tudo o que está neles", adverte Dreymon.

NA TV
O Último Reino
QUANDO aos domingos, às 21h, no History

Gostou desta matéria? Compartilhe!

Deixe seu comentário sobre: "Saga de Bernard Cornwell chega à TV como versão 'mais suja' de 'GoT'"

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Candidatos

Não encontramos candidatos com o filtro selecionado.