Mais lidas

    Entretenimento

    Entretenimento

    Mulheres do Leste Europeu retratam o amor e a política em mostra no Rio

    Escrito por Folha Press
    Publicado em 09.05.2016, 12:23:55 Editado em 27.04.2020, 19:50:42
    Associe sua marca ao jornalismo sério e de credibilidade, anuncie no TNOnline.

    CAROL PRADO
    SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Um casal com rostos de Mickey Mouse troca beijos, que se tornam cada vez mais violentos, transformam-se em mordidas e acabam destruindo as máscaras dos dois. O amor é forte e frágil, capaz de criar e destruir, sugere o vídeo da artista russa Anna Jermolajewa.
    A obra, como todas as que ocupam a mostra "Amor", em cartaz a partir desta terça (10) no Rio, tenta explicar como as mulheres do Leste Europeu lidam com o sentimento, e de que forma o histórico de comunismo, guerras e repressão influencia seus relacionamentos.
    No filme de Jermolajewa, o amor que pode gerar resultados catastróficos não é só por um individuo, mas também a adoração fanática por uma nação, ideologia ou religião.
    "Os contextos sociais e políticos desses países são distintos, mas dividem uma mesma problemática: o temor de que políticas de opressão, anexação e domínio voltem a exercer papel na sociedade", explica Denise Carvalho, que assina a curadoria ao lado da polonesa Monika Szewczyk.
    "Muitos desses países estão hoje voltando ao moralismo, com governos de extrema-direita. Pouco a pouco, estão reduzindo as oportunidades de expressão artística."
    A exposição reúne vídeos, instalações, fotografias e desenhos de 20 artistas de países como Polônia, Bósnia e Herzegovina, Uzbequistão, Lituânia, Ucrânia e Bulgária.
    Temas como as guerras, a violência contra a mulher, a identidade de gênero e a prostituição são retratados por uma ótica que mescla subjetividade e geopolítica.
    A série de desenhos "+18", de Victoria Lomasko, mostra casais de lésbicas em clubes na Rússia e as humilhações públicas a que são submetidos por grupos homofóbicos no país. O projeto destaca o aumento da discriminação contra gays após a aprovação, em 2013, de uma lei que proíbe a "propaganda homossexual" a menores e impede "ofensas aos sentimentos religiosos".
    No vídeo "1395 Days Without Red", a atriz espanhola Maribel Verdú ("O Labirinto do Fauno") caminha em perigo iminente por ruas e cruzamentos.
    A obra, de Sejla Kameric em colaboração com Anri Sala, ambos da Bósnia e Herzegovina, tem como base o cerco de Sarajevo (1992-1996), ocorrido durante a Guerra da Bósnia, quando a cidade foi alvo de franco-atiradores sérvios que disparavam a partir das colinas em seu entorno, após a desintegração da Iugoslávia.
    "Esses trabalhos revelam como a repressão produziu formas menos óbvias de representação artística. Não são imagens clichê, têm certa autenticidade, porque têm origem no real", diz a curadora.
    Para Denise, a história política da Europa oriental tornou as mulheres desses países mais capazes de enxergar o amor além das relações românticas. "As obras inserem o amor em situações sociais, políticas, e o sentimento se torna uma espécie de voz, uma ponte entre pessoas de realidades distintas."
    A mostra segue em cartaz até 10 de julho, no espaço Oi Futuro, no Flamengo. A entrada é gratuita.

    AMOR
    QUANDO 10/5 a 10/7, de terça a domingo, de 11h às 20h
    ONDE Oi Futuro (Rua Dois de Dezembro, 63, tel. 21 3131-3060)
    QUANTO grátis
    CLASSIFICAÇÃO 14 anos

    Gostou desta matéria? Compartilhe!

    Mais matérias de Entretenimento

    Deixe seu comentário sobre: "Mulheres do Leste Europeu retratam o amor e a política em mostra no Rio"

    O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.