Entretenimento

DNA de Prince será analisado para descartar falsos herdeiros

Da Redação ·

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Kevin Eide, juiz do Estado de Minnesota (EUA), determinou na sexta (6) uma análise no sangue de Prince para que seja estabelecido um padrão de seu DNA.
Segundo o jornal "Minneapolis StarTribune", a ideia é descartar falsos herdeiros que possam estar atrás da fortuna do cantor, morto no último mês, aos 57.
Prince não deixou herdeiros. Ele teve um filho em 1996 com sua primeira mulher, Mayte Garcia, mas a criança morreu em decorrência de um distúrbio genético, conhecido como síndrome de Pfeiffer, que causa uma deformação nos ossos do crânio.
Seu espólio deve ficar com seus seis irmãos. O valor exato dos bens do artista ainda não foi revelado, mas só seu catálogo musical foi estimado em mais de US$ 500 milhões.
De acordo com o periódico de Minneapolis, uma mulher do Estado de Atlanta -que já se identificou com diversos nomes- entrou com um pedido, no mesmo dia da decisão judicial, de "mais de US$ 750 bilhões". Ela diz que pede compensações financeiras a Prince desde 1985.
Antes, o juiz Kevin Eide havia negado um pedido de US$ 1 bilhão um homem da Califórnia que insistia ter um contrato "implícito" com Prince: segundo conta, o músico o teria cedido os direitos autorais de suas músicas.

continua após publicidade