Entretenimento

Morre escultor do revólver com cano amarrado em um nó, símbolo da paz

Da Redação ·

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O artista sueco Carl Fredrik Reuterswärd, escultor do revólver com o cano amarrado em um nó exposto na sede da ONU em Nova York, morreu aos 81 anos, informou a Prefeitura de Landskrona (cidade do sul da Suécia), onde ele morava.
Reuterswärd, que sofreu um acidente vascular cerebral em 1989, morreu nesta terça-feira (3), segundo Kjell Thoresson, secretário de Cultura do município, cujo museu abriga uma exposição permanente de suas obras.
O artista criou o Colt Magnum 357 com o cano amarrado em um nó como símbolo da paz, após o assassinato em Nova York de seu amigo John Lennon, morto a tiros em 8 de dezembro de 1980 por Mark Chapman.
Luxemburgo, que adquiriu uma das primeiras versões da escultura, doou a peça em 1988 às Nações Unidas. Há outras versões da obra na Alemanha e Suécia.
Reuterswärd estudou pintura em Paris nos anos 1950 e foi professor na Academia de Belas Artes de Estocolmo entre 1965 e 1969. Ele também foi professor convidado na Escola de Artes de Minneapolis e, em 1986, recebeu a medalha sueca Prince Eugen de pintura.

continua após publicidade