Entretenimento

Tribunal de Minnesota inicia processo de avaliação da fortuna de Prince

Da Redação ·

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Advogados encarregados de destrinchar o espólio milionário do ídolo pop Prince, que morreu sem deixar testamento conhecido, vão ao tribunal nesta segunda-feira (2) para o início do que pode ser uma disputa de anos por sua fortuna.
Seis irmãos ou meio-irmãos de Prince, encontrado morto aos 57 anos em sua casa nos arredores da cidade norte-americana de Minseapolis no último dia 21, estão listados como herdeiros em documentos legais apresentados à Corte Distrital do condado de Carver em Chaska, no Estado de Minnesota. A audiência será presidida pelo juiz Kevin Eide.
O valor exato dos bens do artista ainda não foi revelado, mas só seu catálogo musical foi estimado em mais de US$ 500 milhões.
O Bremer Trust National Association, banco com o qual Prince realizou negócios durante anos, pode ter um papel crucial na salvaguarda de sua fortuna na condição de administrador especial.
A instituição foi escolhida, a pedido de uma irmã de Prince, Tyka Nelson. O juiz irá ouvir quaisquer objeções nesta segunda, disse o porta-voz da corte de Minnesota, Kyle Christopherson.
Credores e herdeiros também podem entrar com processos contra o espólio, informou.
Nascido Prince Rogers Nelson, o cantor e multi-instrumentista foi casado e se divorciou duas vezes e não deixou filhos. Pela lei de Minnesota, seus bens provavelmente serão divididos igualmente entre os irmãos, disse o advogado tributarista Steve Hopkins.

continua após publicidade