Clube do Samba, pilar da resistência do gênero, ganha vida nova no Rio - TNOnline
Mais lidas
Ver todos

Entretenimento

Clube do Samba, pilar da resistência do gênero, ganha vida nova no Rio

Escrito por Folha Press
Publicado em Editado em
Associe sua marca ao jornalismo sério e de credibilidade, .

CAROL PRADO
SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O samba agoniza, mas não morre, dizia Nelson Sargento em 1979. No mesmo ano, o socorro veio de João Nogueira, criador do Clube do Samba no Rio de Janeiro.
O movimento, que começou na casa do compositor no Méier, fazia frente às letras estrangeiras e ao ritmo disco que dominavam a cultura e abafavam a música brasileira no auge das discotecas.
A partir deste sábado (30), em tempos de batidas de funk e sertanejo universitário, o Clube ganha vida nova na capital fluminense, em quatro sábados de homenagens com shows gratuitos.
"É uma forma de não deixar morrer essa memória", diz Martinho da Vila, membro original do grupo e anfitrião do novo projeto.
Além dele, frequentavam as reuniões quinzenais na casa de João Beth Carvalho, Paulinho da Viola, Clara Nunes, Alcione, Clementina de Jesus, Roberto Ribeiro, Elizeth Cardoso, Zé Keti, entre outros grandes do samba. Os veteranos se misturavam com ainda novatos, como Zeca Pagodinho.
"Aquilo foi um acontecimento. Na época, o samba estava fora da grande mídia. Conseguimos reverter isso", conta Martinho. A estreia ganhou oito minutos no "Fantástico" (Globo) -"A discoteca vai acabar", profetizou Clementina na TV.
O problema -ao menos na opinião do cantor- é que, com a fama, o Clube virou negócio. O público cresceu e as reuniões passaram a acontecer em espaços maiores.
"Virou uma coisa muito profissional. Eu, com a minha filosofia do 'devagar, devagarinho', dizia para a turma que precisávamos fazer uma coisa de cada vez", lembra.
"Mas as ideias surgiam: queriam fazer sucursais pelo Brasil, pensaram em requerer um canal de TV, até em montar uma gravadora. Tudo isso prejudicou o Clube."
O interesse financeiro também faz parte da nova versão: o que era uma reunião casual de amigos hoje é promovido pela cervejaria Antarctica.
Além de Martinho, Beth Carvalho, Jorge Aragão, Nei Lopes, Gisa Nogueira e Didu Nogueira se apresentarão no primeiro sábado de festa, em um casarão no centro do Rio. Ingressos para a estreia estão esgotados. Para participar dos próximos shows, é preciso se inscrever pela internet.
O herdeiro de João, Diogo Nogueira, também integra o projeto. A curadoria é de Nilcemar Nogueira, neta de Cartola.

CLUBE DO SAMBA
QUANDO 30/4, 7/5, 14/5 e 21/5, das 16h às 22h
ONDE r. Sacadura Cabral, 145, tel. (21) 3026 5033
QUANTO grátis (inscrições em antarctica.com.br/clubedosamba )
CLASSIFICAÇÃO 18 anos

Gostou desta matéria? Compartilhe!

Deixe seu comentário sobre: "Clube do Samba, pilar da resistência do gênero, ganha vida nova no Rio"

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Candidatos

Não encontramos candidatos com o filtro selecionado.