Mais lidas
Entretenimento

Ministério Público pede recolhimento de "Minha Luta", de Hitler

.

Ministério Público pede recolhimento de "Minha Luta", de Hitler
Ministério Público pede recolhimento de "Minha Luta", de Hitler

MAURÍCIO MEIRELES
SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O Ministério Público Estadual do Rio de Janeiro (MPE) emitiu um despacho em que pede que a Justiça recolhe os exemplares do livro "Minha Luta", manifesto nazista de Hitler, da Livraria Saraiva da rua do Ouvidor, no Rio de Janeiro. A informação foi antecipada nesta tarde pelo jornal "Extra" e confirmada pela reportagem.
Uma busca no site da rede de livrarias, porém, mostra que a Saraiva não tem exemplares físicos da obra - mas apenas uma edição digital portuguesa, da Leya, intitulada "Mein Kampf - A Minha Luta".
Assinado pelo promotor Alexandre Themístocles Vasconcelos, da 1ª Promotoria de Justiça de Investigação Penal, o despacho pede ainda a proibição da venda do livro nas livrarias Travessa e Argumento, ambas no Rio de Janeiro.
O promotor pede ainda que os exemplares sejam recolhidos também nas sedes das editoras Centauro e Geração Editorial. Esta planeja para breve uma edição com notas de "Minha Luta", mas ela está prevista para março. Segundo a editora, os exemplares sequer foram impressos.
O pedido do MPE foi motivado por uma notícia-crime dos advogados Ary Bergher, Raphael Mattos e João Bernardo Kappen. O trio adquiriu um exemplar do ebook no site da Saraiva e fez uma denúncia ao Ministério Público, dizendo que a obra dissemina o racismo.
Desde o dia 1º de janeiro, o manifesto nazista está em domínio público, o que iniciou um grande debate ético sobre sua publicação. Nesta quinta-feira (28), escritores brasileiros já haviam lançado um boicote às edições brasileiras da obra.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber