Entretenimento

Steven Avery, de "Making a Murderer", pede anulação de julgamento

.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O americano Steven Avery, cuja história é retratada na série documental "Making a Murderer", pediu à Corte de Apelação de Winsconsin (EUA), na terça (12), que anule o julgamento de 2005, em que foi condenado a prisão perpétua pelo assassinato da fotógrafa Teresa Hallbach.
De acordo com o site "TMZ", Avery afirmou que a decisão do júri foi contaminada por um dos jurados, que falou repetidas vezes que ele era "culpado para c**", além de afirmar aos pares: "Se vocês não conseguem lidar com isto, avisem ao juiz e saiam daqui".
Além disso, Avery justifica sua apelação afirmando que a busca das autoridades que produziu provas incriminatórias - como sangue com seu DNA e a chave do veículo de Halbach - foi ilegal. Também alega que algumas provas foram plantadas pela polícia a fim de incriminá-lo.
Antes de ser preso pelo assassinato de Hallbach, Avery havia passado 18 anos na cadeia por um crime de abuso sexual que não cometeu. Com isso, se tornou um ícone das injustiças do sistema penal norte-americano e processou policiais e procuradores do condado de Manitowoc por falhas na investigação. Após pedir na justiça uma indenização de US$ 36 milhões, foi acusado pela morte de Hallbach.