Facebook Img Logo
Mais lidas
Entretenimento

Documentos sobre Shakespeare 'vândalo' são abertos ao público

.

RODOLFO VIANA
SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Em 1596, William Shakespeare e seus atores tiveram de deixar o teatro isabelino The Theatre, localizado em Shoreditch, em Londres, até então o recanto da dramaturgia inglesa. O período de 21 anos de concessão do terreno ao ator e empresário James Burbage havia chegado ao fim, e o senhorio exigia as terras de volta. Desolados, Shakespeare e os homens de sua companhia, Lord Chamberlain's Men, se uniram para roubar o teatro -tábua por tábua, prego por prego- e reconstruí-lo em outro lugar.
A história ocorrida em 28 de dezembro de 1598 não é inédita e consta em diversas biografias de Shakespeare. Agora, contudo, chegou o momento de ouvir o outro lado da ação: a justiça. De acordo com a transcrição do processo judicial de 1601, Shakespeare, seus atores e amigos (incluindo Burbage) foram "violentos" em uma ação "desenfreada" que destruiu o The Theatre. O documento diz que o dramaturgo e seus cúmplices estavam armados com punhais, espadas e machados, o que causou "grande distúrbio da paz" e deixou testemunhas "aterrorizadas".
Até então guardado em segurança pelo National Archive, o arquivo do Reino Unido, o documento é uma das peças que serão exibidas ao público no centro cultural londrino Somerset House, a partir de fevereiro de 2016, ano em que se completam quatro séculos da morte do Bardo. O evento é promovido pelo arquivo nacional inglês e o London Shakespeare Centre, braço da King's College London para pesquisas e estudos da obra de Shakespeare.
"Estamos fazendo a montagem e a curadoria dos documentos para mostrar o drama dos eventos originais, a maneira pela qual eles foram passados às gerações ao longo do tempo", diz à Folha Gordon McMullan, professor de língua inglesa do London Shakespeare Centre.
HERANÇA
Além da transcrição da justiça sobre a ação da "gangue" de Shakespeare -que nunca foi julgado por isso-, há outros documentos do século 17 que rastreiam a vida do dramaturgo, desde os dias em que era pobre demais para pagar impostos -antes de cair nas graças do rei Jaime VI da Escócia e I de Inglaterra como o melhor dramaturgo da corte- até o testamento, em que lega à família bens de um homem em situação financeira confortável.
"O testamento joga luz sobre as relações familiares e sociais de Shakespeare", diz McMullan. Uma delas é a ligação conflituosa com a primeira mulher, Anne Hathaway, a quem deixou sua "segunda melhor cama e mobília". Muito se especula sobre o significado disso, mas, de acordo com o National Archive, isso significa que os filhos de Shakespeare ficariam com os melhores legados, enquanto à mulher caberia o que viesse depois.
Deixou, ainda, um grande valor -mas não especificado em cifras no testamento- à filha mais velha, Susannah Hall. À mais nova, Judith, coube a quantia de 300 libras -corrigido, o valor hoje seria superior a 50 mil libras, ou R$ 295,8 mil.




O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

mais notícias

Últimas de Entretenimento

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber