Mais lidas
Entretenimento

Rapper angolano consegue liminar para viajar ao Brasil

.

Rapper angolano consegue liminar para viajar ao Brasil - IMAGEM - GOOGLE
Rapper angolano consegue liminar para viajar ao Brasil - IMAGEM - GOOGLE

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O rapper e ativista político angolano MCK chegou ao Rio, após alegar na  ter sido impedido por autoridades de seu país de embarcar para o Brasil. Ele é uma das atrações do festival Terra do Rap, que acontece na capital carioca.
O músico é crítico ao governo de José Eduardo dos Santos, presidente de Angola há 36 anos. O país, que completou 40 anos de independência, vive um período conturbado politicamente após a prisão de 15 ativistas do grupo Movimento de Jovens Revolucionários Angolanos (MJRA), em junho de 2015, sob a acusação de tentativa de golpe de Estado.
MCK disse à reportagem que, na terça, ao se apresentar para embarque, foi informado de que seu passaporte estava interditado. Pouco depois, segundo ele, um outro agente lhe informou que "havia ordens superiores" para reter seu passaporte até a decolagem do avião do aeroporto 4 de Fevereiro, em Luanda.
O rapper acredita que o episódio foi fruto de "perseguição política". "Há um histórico, pelo simples crime de pensar diferente", afirmou.
Segundo nota divulgada pela assessoria de imprensa do festival, o rapper conseguiu uma liminar na Justiça angolana para viajar ao Brasil. Seu voo deve desembarcar no aeroporto Tom Jobim por volta das 15h.
ATIVISMO
Um dos jovens do MJRA presos em junho, o rapper Luaty Beirão encerrou em outubro uma greve de fome de 36 dias, que mobilizou artistas de todo o mundo contra a repressão política em Angola.
O brasileiro Chico Buarque incluiu seu nome em uma petição que pedia intervenção de Portugal no caso. O documento foi assinado ainda pelo escritor português Almeida Faria, o cineasta Béla Tarr, o filósofo Jacques Rancière e o diretor Gus Van Sant.
MCK participou de um vídeo pedindo a libertação dos ativistas, que reuniu ainda os escritores Mia Couto (Moçambique), José Eduardo Agualusa (Angola) e Lourenço Mutarelli (Brasil), o cantor brasileiro Chico César e a viúva do escritor José Saramago, Pilar del Río.
Nesta quinta, último dia do Terra do Rap, além de MCK, se apresentam a também angolana The Miss Skills, Gol'Wayne (de Cabo Verde), NBC (de São Thomé e Príncipe) e os brasileiros Aori, Antiéticos, Carta na Manga e Janine Mathias.

FESTIVAL TERRA DO RAP
QUANDO quinta (25), ás 20h
ONDE Centro de Referência da Música Carioca (Rua Conde de Bonfim, 824, tel. 21 3238-3831)
QUANTO R$ 1

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber