Entretenimento

Vencedor do Man Booker Prize, Marlon James foi rejeitado 78 vezes

Da Redação ·
google - http://www1.folha.uol.com.br/ - IMAGEM - NIKALS RALLE - AFP
google - http://www1.folha.uol.com.br/ - IMAGEM - NIKALS RALLE - AFP

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Marlon James, vencedor deste ano do Man Booker Prize, chegou a abandonar a literatura após ter seu primeiro livro rejeitado 78 vezes.
"Eu tive de sentar um dia e contar [as rejeições] e não sabia que eram tantas. Houve uma época em que eu realmente achei que escrevia o tipo de história que as pessoas não queriam ler. Eu desisti. Destruí o manuscrito e até acessei o computador dos meus amigos para apagá-lo", contou o escritor ao programa "Today", da BBC Radio 4.
"John Crow's Devil" sobreviveu na caixa de e-mail de um velho computador iMac, de onde foi resgatado para ser publicado em 2005.
Na última terça-feira (13), James foi premiado por "A Brief History of Seven Killings" e levou £50 mil (cerca de R$ 291 mil).
O livro é o terceiro romance do autor, radicado em Minneapolis, nos Estados Unidos. A trama aborda a disseminação de cocaína no país e a violência política na Jamaica -eventos que culminam na tentativa de assassinato de Bob Marley, em 1976.
Marlon James é o primeiro jamaicano a conquistar o Man Booker Prize. Ele concorria com a americana Anne Tyler ("A Spool of Blue Thread"), a havaiana Hanya Yanagihara ("A Little Life"), o britânico Sunjeev Sahota ("The Year of the Runaways"), o nigeriano Chigozie Obioma ("Os Pescadores") e o britânico Tom McCarthy ("Satin Island").

continua após publicidade