Facebook Img Logo
  1. Edhucca Banner
Mais lidas
Entretenimento

Anjos têm a missão de auxiliar homens e mulheres em seu dia a dia, afirma pesquisadora

.

Pesquisadora Lílian Marçal de Oliveira revela que cada arcanjo tem uma tarefa especifica junto a humanidade - Foto: Tribuna do Norte
Pesquisadora Lílian Marçal de Oliveira revela que cada arcanjo tem uma tarefa especifica junto a humanidade - Foto: Tribuna do Norte

Eles estão entre nós. É o que afirma vários trechos das Sagradas Escrituras. Os anjos, considerados mensageiros divinos, aparecem do primeiro livro da bíblia, Gêneses, ao último, Apocalipse. Tema de estudos literários, filmes e discussões filosóficas e teológicas, a atuação desses seres angelicais não está restrita apenas a atmosfera celestial, defendem especialistas. Os anjos também teriam a missão de auxiliar os seres humanos diante das dificuldades enfrentadas diariamente na terra. “Os anjos são criaturas puramente espirituais, incorpóreas, invisíveis e imortais, seres pessoais dotados de inteligência e de vontade”, diz o bispo diocesano dom Celso Antônio Marchiori.

De acordo com o bispo, os anjos contemplam incessantemente a Deus face a face; glorificam a Deus e o servem e são os seus mensageiros no cumprimento da missão de salvação, em prol de todos os homens e mulheres. Dom Celso explica que a palavra anjo, do latim “ângelus”, quer dizer mensageiro. Por isso, são vistos como servidores e mensageiros divinos. O bispo comenta que eles são poderosos executores da palavra de Deus e obedientes ao som desta mesma palavra (cf. Sl 103,20). “Na Bíblia encontramos os anjos eficazmente presentes como mensageiros da parte de Deus na vida de Abraão, de Ló, de Jacó, de Jó, de Daniel, de Jesus, de Maria e dos Apóstolos”, elenca. Para o religioso, baseado nos ensinamentos da Igreja, fundamentados nas Escrituras Sagradas e na Tradição, “os anjos existem e atuam vivamente em nossas vidas”.

“A Igreja une-se aos anjos para adorar a Deus, invocar sua assistência e celebrar liturgicamente a memória de alguns”, diz. Dom Celso faz questão de citar algumas passagens que afirmam que os anjos também existem para servir os seres humanos. Segundo ele, nos escritos dos Padres da Igreja, em São Basílio Magno, consta a seguinte citação: “Cada fiel tem ao seu lado um anjo como protetor e pastor, para o conduzir à vida”. Ao ler as Sagradas Escrituras, o bispo observa que há diversas passagens em que homens e mulheres são assistidos por anjos. “Em toda a Bíblia encontramos muitas vezes que cada alma tem seu anjo guardião”, afirma. Entre as leituras citadas estão: Abraão, ao enviar seu servo para buscar uma esposa para Isaac, lhe diz: “Ele enviará seu anjo diante de ti” (Gn 24, 7); As palavras do Salmo 90, que o demônio citou para Jesus na tentação do deserto (Mt 4, 6) são bem conhecidas, e Judite relata seu êxito heroico dizendo: “Viva o Senhor, cujo anjo foi o meu guardião” (Jd 13, 20).

Dom Celso também comenta a presença dos seres angélicos nos Evangelhos. “Na infância de Jesus, nas tentações do deserto, na consolação do Getsêmani; dão testemunho da Ressurreição do Senhor, assistem a Igreja que nasce e os Apóstolos. Enfim, eles prepararão o Juízo Final e separarão os bons dos maus”, sublinha. O bispo diocesano observa que toda a vida de Jesus está cercada da adoração e do serviço dos anjos. “Desde a encarnação até a ascensão eles o acompanharam. A Sagrada Escritura diz que quando Deus introduziu o Primogênito no mundo, diz: ‘Adorem-no todos os Anjos de Deus’ (Hb 1, 6)”, cita.


Espíritos ministradores

O pastor Valdir Silvério dos Reis, da Comunidade Evangélica Nova Aliança, de Apucarana, explica que os anjos são descritos como espíritos. “Diferentes dos homens, eles não estão limitados às condições naturais e físicas. Aparecem e desaparecem à vontade. Apesar de serem puramente espíritos, eles têm o poder de assumir a forma humana a fim de tornar visível sua presença aos sentidos do homem (Gên. 19:1-3)”, comenta. Ele comenta que os anjos são espíritos ministradores enviados para servir em favor daqueles que hão de herdar a salvação (Hebreus 1:14; Mateus 4:11). “O anjo do Senhor acampa-se ao redor dos que o temem e os livra (Salmos 34:7)”, diz.

Os três arcanjos Diante da importância dos seres angélicos, a pesquisadora Lílian Marçal de Oliveira, de Apucarana, e autora do livro “São Miguel Arcanjo – O defensor dos filhos da terra”, comenta que a Igreja Católica celebra a Festa dos três Arcanjos São Miguel, São Gabriel e São Rafael no dia 29 de setembro. Antes da reforma do novo calendário, Lílian recorda que cada arcanjo tinha seu próprio dia para ser homenageado. Gabriel era festejado dia 24 de março, Rafael 24 de outubro e Miguel 29 de setembro. “O novo calendário da Igreja Católica unificou a celebração desses três arcanjos para o dia 29 de setembro, dia de São Miguel Arcanjo”, pontua. De acordo com a pesquisadora, cada arcanjo tem uma tarefa específica junto a humanidade. Por exemplo, Miguel é considerado o defensor do Trono Celeste e do Povo de Deus.

“Miguel é o arcanjo da justiça e combatente das forças maléficas que se arrastam por todos os cantos da Terra. Em Apocalipse, Miguel e seus anjos tiveram de combater o dragão, que é a antiga serpente chamada de diabo e satanás. E não houve mais lugar para eles no céu. Foram, então, precipitados para Terra”, comenta. Lílian revela que além de inúmeras Igrejas espalhadas pelo mundo, há três santuários importantes que cultuam este anjo guerreiro: na Itália, França e no Brasil, na cidade de Bandeirantes, localizado no Norte do Paraná. “Este local com apenas três anos de existência se tornou um dos maiores centros de peregrinação religiosa, onde os fiéis participam das missas de cura e libertação”, acrescenta.

Gabriel, segundo a pesquisadora, é o anunciador das revelações divinas, o qual teve a missão mais importante que o Senhor lhe confiou: anunciar a vinda do Filho de Deus para salvação da humanidade. “Esteve junto a Virgem Maria em todos os momentos de sua vida. Bem como na vida do Mestre Jesus, desde o seu nascimento até sua agonia no Calvário”, comenta.

Rafael, conforme Lílian, é personagem central do livro de Tobit no Antigo Testamento. “É o guardião da saúde do corpo e da alma”, afirma. “Para nos proteger das investidas dos anjos decaídos e seu líder Satânico, devemos nos fortalecer com a força desses arcanjos através de orações”, aconselha. A orientação é feita baseada no Salmo 90 (91) vers. 10:11 que diz: “Só assim a desgraça jamais nos atingirá e praga alguma chegará a nossa casa, pois em teu favor o Altíssimo ordenará aos seus anjos que te guardem em todos os teus caminhos”.


Hierarquias angélicas

O padre Paulo Adriano do Amaral Fernandes, de Apucarana, comenta uma antiga obra atribuída à Dionísio Pseudo-Areopagita, do fim do século V e começo do VI, que discorre sobre a hierarquia celeste e procura explicar o mundo angélico. “Segundo esta obra há nove graus angélicos, organizados em três ordens principais”, diz. A primeira tríade, segundo o religioso, abrange os coros angélicos mais próximos à Deus, são os Serafins, Querubins e Tronos. A segunda tríade são as Dominações, Potestades e as Virtudes. A terceira inclui os Principados, que devem cuidar de toda a humanidade, os arcanjos que governam as nações e os anjos que velam por cada um dos seres humanos. Ele comenta ainda que um dos maiores pensadores do cristianismo São Tomás de Aquino dedica em sua mais importante obra, a Suma Teológica, um tratado sobre os anjos.

“São 14 longas questões que explicam desde a natureza dos anjos, a comparação e a relação entre os anjos com os corpos, com o espaço, o movimento, o conhecimento e a vontade dos anjos, o amor e a dileção dos anjos, como e por que são criados por Deus e outras discussões”, pontua, observando que por causa deste tratado o grande filósofo medieval ficou também conhecido como doutor angélico. O padre frisa que na tradição bíblica encontra-se referências ao arcanjo Rafael no livro de Tobias; o arcanjo Miguel, nos livros de Daniel e no Apocalipse, e Gabriel no evangelho de Lucas.

*** Para maior compreensão sobre esses Seres Alados, sugerimos o livro “São Miguel Arcanjo – O defensor dos filhos da terra”, da pesquisadora Lílian Marçal de Oliveira.

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Edhucca

Últimas de Entretenimento

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber