Entretenimento

Roger Waters: pedindo de novo para Caetano e Gil não tocar em Israel

Da Redação ·
Roger Waters: pedindo de novo para Caetano e Gil não tocar em Israel
Roger Waters: pedindo de novo para Caetano e Gil não tocar em Israel

De acordo com o Ligado à Música, Roger Waters pediu novamente em carta que Caetano Veloso e Gilberto Gil não se apresentem em 28 de julho em Tel Aviv, Israel. Roger fez o mesmo pedido no mês passado, mas diz que não obteve resposta - a assessoria dos cantores brasileiros informa que eles não cancelarão o show e não comentarão o pedido.

continua após publicidade

Carta na íntegra: 

O músico Roger Waters voltou a escrever para Caetano Veloso e Gilberto Gil pedindo para que cancelem o show agendado para o dia 28 de julho, em Tel Aviv, Israel. De acordo com o texto, o ex-Pink Floyd não recebeu nenhum retorno dos artistas brasileiros: “No mês passado eu escrevi para Caetano e Gil e não recebi nenhuma resposta, mas suponho que eles irão cruzar a linha do piquete e tocar em Tel Aviv. 

continua após publicidade

Que seja”, diz o artista.
Nessa segunda carta, divulgada pelo jornal Folha de São Paulo, Waters fala de dois jovens palestinos que sonhavam em ser jogadores de futebol profissional, mas foram baleados em janeiro por forças israelenses. O conteúdo foi enviado novamente através do BDS, sigla global de “boicotes, desinvestimentos e sanções, que tem o objetivo de pressionar Israel pelo fim da ocupação de territórios palestinos. Em comunicado, as assessorias de Caetano Veloso e Gilberto Gil informaram que o show não será cancelado e que nenhum dos artistas falarão a respeito. Leia a seguir o texto na íntegra:  “Ao Editor, No mês passado eu escrevi para Caetano e Gil e não recebi nenhuma resposta, mas suponho que eles irão cruzar a linha do piquete e tocar em Tel Aviv. Que seja. Eles devem ter razões imperativas que estão guardando para si mesmos. Em minha carta a eles, eu falei sobre futebol, praias, direitos humanos e sonhos. 

Aqui vai uma história sobre sonhos e futebol. Jawhar Nasser Jawhar, 19, e Adam Abd al-Raouf Halabiya, 17, dois jovens e promissores jogadores de futebol, sonhavam em um dia jogar profissionalmente, talvez até defendendo a camisa do país deles. Em 31 de janeiro, enquanto eles caminhavam para casa, saindo de uma sessão de treinamento no Estádio de Faisal al-Husseini em al-Ram, no centro da Cisjordânia, forças israelenses abriram fogo contra eles sem aviso. Jawhar foi atingido sete vezes em seu pé esquerdo e três vezes no direito. Halabiya foi ferido uma vez em seu pé esquerdo e uma no direito. 

Médicos no hospital governamental de Ramallah dizem que os dois nunca chutarão uma bola de futebol de novo; na verdade, serão necessários seis meses de tratamento antes que os médicos possam avaliar se eles poderão andar novamente. Estes dois jovens não foram acusados de nenhum delito, e nenhum inquérito foi aberto sobre as ações dos soldados responsáveis por suas lesões incapacitantes. Assim, Caetano e Gil, Jawhar e Halabiya não estarão presentes no show de vocês em Tel Aviv. No entanto, os homens que os balearam estão livres para comparecer, se desejarem. Roger Waters 7 de junho de 2015, Nova Iorque”