Mais lidas
Entretenimento

Tela de Picasso é vendida por US$ 179 mi e bate recorde absoluto

.

SILAS MARTÍ
SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Uma tela de Pablo Picasso arrematada numa venda da Christie's em Nova York nesta segunda por US$ 160 milhões, cerca de R$ 477 milhões, é a obra de arte mais cara a ser leiloada na história.
Pintada pelo espanhol em 1955, "As Mulheres de Argel (Versão 'O')" retrata um harém e é considerada uma das últimas grandes obras do cubista ainda em mãos privadas.
Lances começaram em US$ 100 milhões e escalaram com rapidez, entre risos incrédulos no salão da Christie's.
Em 13 minutos, a peça bateu os US$ 160 milhões, desancando o recorde anterior de obra mais cara vendida em leilão, que pertencia a "Três Estudos de Lucian Freud", um tríptico de Francis Bacon, arrematado por US$142,4 milhões, ou R$ 424,7 milhões, há dois anos, em Nova York.
Embora o preço de martelo tenha sido US$ 160 milhões, o valor pago pelo comprador após os encargos da Christie's será US$ 179,4 milhões, ou R$ 535,1 milhões. Em 1997, o quadro havia sido leiloado pela última vez por US$ 48,4 milhões, cerca de R$ 144,4 milhões.
Outro recorde de peso foi batido na mesma noite. "O Homem Apontando", obra de 1943 do suíço Alberto Giacometti, foi arrematada por US$ 126 milhões, chegando ao preço final de US$ 141,3 milhões, ou R$ 421,4 milhões, o que faz dessa peça a escultura mais cara já leiloada.
Essa venda desanca o recorde anterior de escultura mais cara, outro Giacometti vendido há cinco anos por US$ 104,3 milhões, cerca de R$ 311,1 milhões.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber