Entretenimento

​Segura e divertida, Godoy faz estreia vibrante de seu talk show

Da Redação ·
Foto: Wayne Camargo/RedeTV!
Foto: Wayne Camargo/RedeTV!

Até que enfim uma mulher arrombou a porta do clube do bolinha dos talk shows da TV aberta. E foi uma entrada em grande estilo. Na sexta-feira (8), Mariana Godoy fez uma estreia empolgante na RedeTV!. Logo na abertura a jornalista mencionou a Globo, onde trabalhou por 23 anos (os últimos três na GloboNews).

continua após publicidade

Ela citou Ali Kamel, diretor-geral Jornalismo e Esportes da emissora, e Carlos Henrique Schroeder, diretor-geral do canal: “Tenho certeza que eles estão assistindo”.

O primeiro convidado do programa foi o político do momento, Eduardo Cunha, presidente da Câmara dos Deputados. Sem temor do exagero, é possível afirmar ter sido uma das melhores entrevistas do peemedebista desde que ele se tornou o todo-poderoso de Brasília. Objetiva e destemida, Mariana fez as perguntas que muitos jornalistas não ousaram verbalizar: “Quer ser presidente do Brasil?”, “Gosta ou não da presidente Dilma?”, “Dizem que quem manda mesmo no país é o PMDB, é verdade?”, “Gostaria de ser primeiro-ministro?” Godoy é o tipo de entrevistadora que deixa o convidado à vontade, ainda que dispare questões incômodas.

continua após publicidade

O carisma da apresentadora e o fato de a atração ser ao vivo impedem que o convidado fuja da raia. Cunha respondeu sobre legalização do aborto (é contra), criminalização da homofobia (não aceita que o projeto de lei impeça pastores evangélicos de condenar a homossexualidade nos cultos), parlamentarismo (é a favor), impeachment de Dilma (foi diplomático) e o envolvimento de seu nome na investigação da Operação Lava Jato (minimizou o fato). 

A conversa sobre política e poder estava engatada quando Mariana deixou o deputado federal na poltrona e sentou-se com a mulher dele, a ex-apresentadora do Jornal Hoje Claudia Cruz, no sofá herdado do cenário de Hebe na RedeTV!. As duas comentaram fotos da vida pessoal de Eduardo Cunha. A maior surpresa foi a exibição de um vídeo no qual o político apareceu tocando bateria. Mariana então o presenteou com duas baquetas e o convocou a tocar ao vivo. “A gente divide o mico”, brincou a jornalista, que sugeriu a canção: Black Dog, do Led Zeppelin. O presidente da Câmara cumpriu o desafio e recebeu aplausos.

Com isso, a participação de Cunha foi encerrada abruptamente. Melhor seria se os dois tivessem voltado às poltronas para retomar o ótimo papo. O programa perdeu ritmo ao exibir uma matéria seguida de entrevista no palco com o locutor de rodeio Asa Branca. “Ele estava sumido”, anunciou a apresentadora. Nem tão sumido assim, já que esteve recentemente no programa de Sônia Abrão, na mesma emissora.

Confira matéria completa AQUI