Entretenimento

​Paranaense faz sucesso na web ao perder 30 kg com 'falsas guloseimas'

Da Redação ·
Antes e Depois. Leandra, de 35 anos, perdeu 30 quilos em um ano (Foto: Rodrigo Covolan/Leandra Mello Pessoa/Arquivo pessoal)
Antes e Depois. Leandra, de 35 anos, perdeu 30 quilos em um ano (Foto: Rodrigo Covolan/Leandra Mello Pessoa/Arquivo pessoal)

Quando subiu na balança e viu que tinha chegado aos 80 quilos, a fisioterapeuta Leandra Mello Pessoa, de 35 anos, decidiu que precisava mudar o estilo de vida. Em um ano, ela perdeu 30 quilos. “Não fiz dietas e nem me matei na academia.

continua após publicidade

Só substituí alimentos”, garante. Trocando os ingredientes, ela criou novas receitas que fazem o maior sucesso nas redes sociais: tem coxinha, pão de queijo, pudim e sorvete. “Tudo fake”, brinca. Leandra mora em Ponta Grossa, na região dos Campos Gerais do Paraná. A fisioterapeuta conta que, quando estava acima do peso, se sentia mal, principalmente, no trabalho. “Minha área é a saúde. Era contraditório dizer aos meus pacientes que se cuidar é importante se nem eu mesma me cuidava”, explica. Então, além de emagrecer, ela também decidiu que seria um modelo para eles.

Leandra não fazia ideia de como perderia os quilos extras.“Sempre fui gordinha, desde pequena. Tentei todos os tipos de dieta e, mesmo sem ser muito fã de malhar, me matava na academia. Nada de ver resultados", relata. A fisioterapeuta conta que até perdia um pouco de peso, mas depois engordava tudo de novo. Para casar, radicalizou: bebia água e comia só frutas, verduras e legumes. “Não adiantou nada. Seis meses depois, engordei mais de 10 quilos”, lembra.

continua após publicidade

Substituição Um dia, a fisioterapeuta teve a ideia de substituir os ingredientes originais das receitas por alimentos mais saudáveis.

Entretanto, os primeiros experimentos foram um desastre. “Sempre gostei de comer bastante e trocar os itens foi um jeito que eu encontrei para me manter em forma mesmo ingerindo grandes porções de comida”, revela. Com o tempo, Leandra diz que "acertou a mão" e as receitas foram ficando mais saborosas. O glúten, proteína encontrada em cereais, foi cortado de vez. Os pratos que levavam farinha de trigo, agora, são feitos com farinha de arroz.

O óleo vegetal foi trocado por óleo de coco; o feijão, pela lentilha. O arroz integral também passou a fazer parte do cardápio diário da ponta-grossense. Já os produtos com baixa lactose foram priorizados. “A substituição não é nenhum sacrifício. Posso dizer que é possível ser saudável comendo bem”, explica. Leandra relata que o marido também passou a viver melhor depois que ela mudou a alimentação. “Ele nunca teve problemas com o peso, mas, depois que começou a se alimentar melhor, diz que não tem mais nenhum tipo de desconforto alimentar”, afirma.