Entretenimento

​De ‘espevitada’ do SporTV a mulherão, ela explica por que deixou holofotes

Da Redação ·
Já realizando alguns trabalhos como modelo, a escolha nos estudos pelo jornalismo foi levada por sua vontade de trabalhar como apresentadora - Foto: Divulgação
Já realizando alguns trabalhos como modelo, a escolha nos estudos pelo jornalismo foi levada por sua vontade de trabalhar como apresentadora - Foto: Divulgação

Ana Luiza Castro foi um dos nomes fortes do jornalismo esportivo da TV no começo dos anos 2000, e foi à frente das telas que se viu a evolução do que era uma garota “espevitada”, segundo sua chefia no SporTV, para um mulherão, e de uma apresentadora novata a uma jornalista que ia ao ar em horário nobre na Band, concorrendo com o Jornal Nacional. A bela, também conhecida pelos ensaios sensuais que exaltavam os olhos azuis, o bocão e o corpo, hoje está com 35 anos, casada, e se afastou dos holofotes.

continua após publicidade

O lado “musa” de Ana Luiza acabou ganhando protagonismo, e sua imagem ficou marcada justamente pelos ensaios e pela vida social – namorando famosos como os ex-pilotos Tarso Marques e Pedro Paulo Diniz e o ator Malvino Salvador. Ainda que a beleza tenha ajudado, o lado jornalista sempre falou mais alto para ela, tanto que hoje ela segue atuando na área, figurando principalmente em vídeos institucionais.

Já realizando alguns trabalhos como modelo, a escolha nos estudos pelo jornalismo foi levada por sua vontade de trabalhar como apresentadora, deixando de lado outro gosto, a psicologia. Quando cursava apenas o segundo período, Ana Luiza soube de um teste para o Zona de Impacto, programa de esportes radicais do SporTV. Por que não tentar a sorte? Aos 19 anos, a aposta deu certo. Ela foi aceita para apresentar o Extra, um jornal diário dentro do Zona de Impacto.

continua após publicidade

“Foi demais no segundo período da faculdade já entrar no Sportv, como apresentadora de um programa que tinha um público grande e era super ‘cool’. Eu adorava o canal e entrei de cabeça na história toda”, relembra ela. “Às vezes ficava nervosa, mas o programa era gravado, então era um clima mais tranquilo. Eu comecei com 19 anos, e era bem menina no jeito, na voz, no corpo e fui crescendo alí, no vídeo. Fiquei no Sportv dos 19 aos 23. Fiz fono, exercícios de apresentação, e fui perdendo aquele jeito mais adolescente, digamos, e me tornando mais mulher.”