Entretenimento

​A Rosas de Ouro transforma “tragédia” em enredo e brilha em SP

Da Redação ·
Com Ellen Rocche como rainha de bateria, Rosas de Ouro levou o mundo de conto de fadas para o sambódromo Foto: Léo Franco / AgNews
Com Ellen Rocche como rainha de bateria, Rosas de Ouro levou o mundo de conto de fadas para o sambódromo Foto: Léo Franco / AgNews

A escola Rosas de Ouro deu um show de superação no quinto desfile da noite no Anhembi, na madrugada deste sábado (14). Para fazer o Carnaval de 2015 a agremiação se inspirou nas dificuldades enfrentadas no ano passado, quando uma forte chuva de granizo surpreendeu a escola em plena concentração.

continua após publicidade

Na ocasião, a presidente Angelina Basílio alegou que o desfile foi prejudicado e considerou a apuração injusta. Mas, neste ano, a escola, que foi vice-campeã nos últimos três carnavais, entoou o samba Depois da Tempestade, O Encanto!, para mostrar que não se abalou: “pode o céu desabar, nada vai me conter”.

A escola entrou na avenida com 3 mil componentes, divididos em 24 alas e cinco alegorias. A previsão para a madrugada era de chuva, mas ela ficou apenas nas representações feitas nos carros alegóricos e fantasias. A tempestade apareceu logo no abre-alas, com a Feiticeira da Tempestade e seus servos, na primeira ala.

continua após publicidade

O “encanto”, que também foi tema da comissão de frente, veio na sequência. Para falar de superação, o carnavalesco Jorge Freitas buscou inspiração em mensagens motivacionais presentes em contos de fadas. Passaram pela avenida seres mágicos, jogos de tabuleiro, a terra de Oz e famosos personagens, como Peter Pan, Chapeleiro Maluco, Alice, e a Bela e a Fera.

Confira matéria completa AQUI