Entretenimento

Tumbas egípcias de 4.300 anos têm cores "frescas"

Da Redação ·
 Arqueólogos descobriram desenhos em portas falsas perto do Cairo
fonte: Nasser Nasser/AP
Arqueólogos descobriram desenhos em portas falsas perto do Cairo

Arqueólogos anunciaram nesta quinta-feira (8) a descoberta de duas tumbas de 4.300 mil anos na necrópole de Saqqara, perto do Cairo, capital do Egito. De acordo com os pesquisadores, o achado pode indicar à descoberta de uma grande área usada como cemitério na região.

continua após publicidade

As tumbas incluem duas portas falsas com pinturas que retratam as duas pessoas enterradas ali: pai e filho que serviram como chefes dos escribas reais. A umidade destruiu o sarcófago do filho, Shendwas, enquanto a tumba do filho, Khonsu, sofreu com furtos durante a antiguidade, de acordo com Abdel-Hakim Karar, arqueólogo que trabalha em Saqqara.

continua após publicidade

– As cores da porta falsa são tão frescas que parece que a pintura foi feita ontem.

Na porta falsa de tumba do pai também está escrito o nome de Pepi 2º, que reinou por cerca de 90 anos no Egito, o que parece ser o governo de maior tempo entre os faraós. Zahi Hawass, chefe de antiguidades do Egito, disse que essas são "as tumbas mais distintas já encontradas no reino antigo", em razão de suas "cores maravilhosas".