Entretenimento

Documentário emociona ao relembrar o sucesso e a perda de Cássia Eller

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Documentário emociona ao relembrar o sucesso e a perda de Cássia Eller
Documentário emociona ao relembrar o sucesso e a perda de Cássia Eller

Chega aos cinemas nesta quinta-feira (29) o documentário Cássia Eller, que reúne depoimentos de amigos e familiares, entrevistas antigas e trechos de shows da cantora.

continua após publicidade

Dirigido por Paulo Henrique Fontenelle, o longa volta às origens da estrela e descreve sua trajetória desde a primeira vez que deixou a timidez de lado e encarou o público de cima do palco. A história passa pela produção e pelo lançamento dos primeiros sucessos da cantora, em uma casa na região serrana do Rio de Janeiro dividida com um tio e outros músicos. Descreve o início da amizade com Zélia Duncan, Nando Reis e Lan Lan, entre outros artistas importantes em sua carreira e vida pessoal, e também conta o início do namoro com a mulher, Maria Eugênia Vieira.

Os depoimentos se entrelaçam, e a história da carreira de Cássia se mistura aos acontecimentos de sua vida pessoal. E é por isso que o filme prende e encanta o espectador. Fora dos palcos, Cássia também foi uma mulher cativante e intensa, cheia de reviravoltas e momentos de transgressão.

continua após publicidade

No início da fama, demonstrava agressividade diante do público. Gritava, se jogava no chão e ganhava hematomas. Às vezes, de brincadeira e também para chocar os mais conservadores, coçava o “saco” e mostrava os seios. Fora do palco, entretanto, continuava uma mulher tímida e doce, que guardava a fúria e a dureza para as canções.

De repente, Cássia apareceu com um barrigão e curtindo o bebê, rompendo tabus sobre feminilidade e maternidade. Ao mesmo tempo que a cantora tinha um lado duro, forte e por vezes andrógino, Cássia Eller também fez o Brasil ver sua delicadeza e sensibilidade.

Essa transformação na vida da cantora, que começou com a gravidez e se extendeu durante a infância do filho, Francisco, é outra questão da vida da estrela abordada pelo filme. Foi quando Chicão disse à mãe que ela gritava muito nas músicas, e afirmou preferir Marisa Monte, que Cássia começou a achar um tom mais suave para a voz. E nesse momento o amigo Nando Reis teve um papel fundamental, compondo canções que se encaixaram perfeitamente ao estilo de Cássia. Como disse em All Star: “o tom que eu canto as minhas músicas para tua voz parece exato”.

As faixas mais delicadas, como Segundo Sol, estouraram nas rádios, fizeram de Cássia uma cantora para as massas e a colocaram oficialmente no time das mulheres mais populares da música brasileira. Ela passou a agradar não só jovens fãs de rock ‘n’ roll, mas públicos de diferentes estilos e todas as idades.

Confira matéria completa AQUI