Entretenimento

Pai de Andressa Urach se defende: 'Não a tenho mais como filha'

Da Redação ·
Andressa Urach (Foto: Grosby Group/ Agência)
Andressa Urach (Foto: Grosby Group/ Agência)

Carlos Alberto Urach, pai de Andressa Urach, falou sobre o comunicado divulgado pela assessoria da modelo e apresentadora na terça-feira, 20, afirmando que os dois não têm relação e que as fotos que foram vendidas para uma agência de notícias teriam sido feitas por uma pessoa da família. "Ela está mentindo. Me ligou depois da reportagem que fiz quando a visitei me mandando para um monte de lugares porque ela não gostou de eu ter dado entrevista. Só que nem ela e nem o empresário dela me pediram para eu não dar entrevista. E eu não falei nada de errado. Falei o que poderia falar dentro do meu papel de pai. Ela queria era guardar informações para dar entrevista depois. Ela quer mídia, nome. A Andressa não é fácil", comentou o caminhoneiro aposentado.

continua após publicidade

Carlos Alberto não só negou que sua família tenha feito a divulgação do material que mostra Urach com os ferimentos nas pernas sem curativos, como disse que a filha mente sobre o relacionamento dos dois há vários anos. "Desde os 11 anos ela sempre veio todos os anos ver o pai dela. Ela fez até a festa de 15 anos dela aqui, temos fotos. Ela segue mentindo. Disse em entrevista que sofreu preconceito da minha família por ser a mais morena de 14 irmãos. Na verdade ela tem 8 irmãos e os primos dela são muito mais morenos que ela. Meus maiores amigos são morenos", afirmou o pai de Urach.

Ele disse ainda que não a considera mais sua filha. "Ela não queria que eu tivesse feito matéria e, por isso, falou umas palavras muito feias para mim. Desde então não a tenho como filha. Ela não teve compaixão com o pai dela e sinto muito porque ela é minha filha, mas não tem nível para estar onde está. Ela não precisa mais me ligar ou perdoar porque também não irei perdoá-la. Ela disse até que eu era racista há um tempo atrás e é tudo mentira", reafirmou.

continua após publicidade


Carlos Alberto diz que pagou pensão para a filha e que reconhece que não a criou, mas diz nunca ter deixado de dar amor a Andressa. "Até os 8 anos ela morava com uma senhora porque a mãe dela deu ela. Depois pegou ela de volta e a levou para Porto Alegre. Eu procurei por ela, mas ela tinha sumido. Quando retornou, Andressa tinha 11 para 12 anos e eu fui buscá-la. Morou comigo oito meses e passou a vir todo ano. Pelo que aconteceu naquela época Andressa não teve culpa. Quem foi culpada foi a mãe. Mas sobre o que houve agora não", falou. Andressa Urach (Foto: Orlando Oliveira/AgNews) E disparou: "Que ela vá cuidar da vida dela e não fale mais no nome do pai. Ela achou que agora que está com dinheiro a família vai querer o dinheiro dela, mas a gente não precisa do dinheiro dela. Ela tinha vergonha de mim porque o pai é burro, do interior. Pois sou eu que tenho vergonha dela". Sobre a fase difícil que Andressa viveu, comentou: "Ela se apega em Deus e não pode falar Nele. É um papelão muito feio. Eu não criei ela, foi a mãe dela quem criou, então não fico triste. Meus filhos, que eu criei, são formados e nunca fariam uma coisa dessas. O que ela está fazendo vai cair em cima dela. Não quero mais falar com ela, para mim chega. Os irmãos dizem que isso é o dinheiro que subiu a cabeça". Magoado, Carlos Alberto não quer mais que a filha use o sobrenome de sua família. "É uma baixaria muito grande que não precisava. Se ela não gosta da família Urach, então devia usar o sobrenome da mãe dela. Tira o nosso sobrenome. Eu não a criei, mas nunca deixei de dar carinho a ela, sempre a quis muito bem, pai é pai. Mas a cabeça dela é feita, ninguém muda", afirmou. Relembre o caso Andressa Urach está se recuperando da infecção que a levou ao Hospital Conceição, em Porto Alegre - onde foi internada no dia 29 de novembro. Após 25 dias de internação, durante os quais ela chegou a ter um quadro de sepse por conta de aplicações de hidrogel nas pernas, Andressa deixou o hospital na véspera de Natal.

Na ocasião, ela falou sobre o momento difícil que enfrenta através de sua assessoria de imprensa. "Quero agradecer em primeiro lugar a Deus e ao Hospital Nossa Senhora da Conceição de Porto Alegre por salvarem minha vida, principalmente a toda a equipe da UTI e a todos os profissionais que ali trabalham sem exceções, que me receberam com muito carinho e dedicação, ali pude perceber que todos os pacientes são tratados da mesma maneira.


Mais de dez dias após sua alta, Andressa segue em tratamento depois de contrair uma nova bactéria durante a viagem que fez a Florianópolis, em Santa Catarina. A modelo já está sob cuidados especiais há alguns dias, mas não precisou voltar ao hospital e está sendo medicada em casa, em Porto Alegre, tomando antibióticos através do programa domiciliar do hospital onde esteve internada até o dia 24 de dezembro. A recuperação de Andressa está sob a supervisão de seu médico, Julio Vedovato. Procurada pelo EGO no sábado, 10, ela falou que ainda sentia muitas dores, mas tem mantido a fé de que irá melhorar. "Estou em casa buscando forças para a minha recuperação. Estou sofrendo muito com dores na perna. Busco em minhas orações forças para conseguir vencer esta batalha", disse ela. Na quinta-feira, 8, Vedovato conversou com o EGO sobre o quadro da paciente. Segundo ele, Andressa começará um novo tratamento na próxima semana para controlar a infecção que está tendo na perna direita devido a uma bactéria. "Ela vai iniciar um tratamento complementar para acelerar o combate à infecção e a cicatrização das feridas na próxima semana. Curativos e antibióticos já estão sendo ministrados", informou o médico.

continua após publicidade

Para acelerar a evolução de seu quadro de saúde, a ex-vice Miss Bumbum procurou um tratamento chamado Oxigenioterapia Hiperbárica. A terapia consiste em sessões de duas horas dentro de uma câmara na qual ela recebe ar medicinal (oxigênio 100%), que através do plasma chega ao local da lesão estimulando as células a cicatrizar mais rapidamente a ferida. Na quinta-feira, 15, o EGO conversou com a médica intensivista responsável pelo tratamento, Dra. Luciana Caccavo, para saber como está sendo a evolução de Andressa.


"É um tratamento antigo, mas meus colegas médicos não se atualizam e não conhecem, são preconceituosos com a Oxigenioterapia. Quando soube do quadro dela, eu liguei para o Dr. Júlio Vedovato (médico particular de Andressa que a está acompanhando desde a internação por conta da infecção causada pelo hidrogel) e me coloquei à disposição para ajudar. Como ela estava evoluindo bem, num primeiro momento eles preferiram continuar como estava, mas no outro fim de semana ela deu uma abusadinha e pegou uma infecção. Aí ele me ligou para começar", conta a médica, que tem aplicado sessões diárias da Oxigenioterapia em Andressa desde segunda, 12.