Entretenimento

Transmissão de energia sem fio atinge 70 cm

Da Redação ·
 Nova tecnologia pode acabar com o uso de fios e revolucionar a alimentação de vários tipos de aparelhos eletrônicos, como computadores e celulares
fonte: Foto por Reprodução
Nova tecnologia pode acabar com o uso de fios e revolucionar a alimentação de vários tipos de aparelhos eletrônicos, como computadores e celulares

A Intel anunciou nesta terça-feira (6) avanços na tecnologia de transmissão de energia sem necessidade de fios, que já permitem o envio a receptores em movimento até uma distância de 70 cm.

continua após publicidade

Segundo a empresa, entre as aplicações da tecnologia estão marca-passos que não precisam de fios subcutâneos ou mesas livres de cabos, capazes de alimentar dispositivos como celulares e notebooks automaticamente.

continua após publicidade

A companhia, que utiliza a tecnologia Conexão de Energia Ressonante Sem Fio (WREL, na sigla em inglês), demonstrou o sistema pela primeira vez em 2008 nos Estados Unidos, quando acendeu uma lâmpada de 60 watts sem a necessidade de fios.

continua após publicidade

Agora, a gigante dos microprocessadores afirma que a tecnologia evoluiu para um estágio em que o receptor, uma caixa de som, por exemplo, pode ser movida em torno do transmissor a uma distância de até 70 cm, o que eliminaria a necessidade de cabos.

O princípio do sistema tem origem nas experiências com transferência de energia por ressonância magnética feitas pelo inventor Nikola Tesla no final do século 19.

continua após publicidade

No sistema da Intel, um algoritmo (sequência e instruções de tarefas a serem realizadas por um computador) especial de rastreamento assegura o nível constante de energia conforme o receptor é movimentado.

continua após publicidade

Segundo a empresa, o receptor já não precisa mais estar alinhado paralelamente com o transmissor.

Agora, os algoritmos adaptativos para a sintonização automática permitem que as bobinas do transmissor e do receptor fiquem a um ângulo de até 70 graus, mantendo a eficiência da transmissão em 70%.

Copyright Thomson Reuters 2009