Entretenimento

Bruna Marquezine usa decote ousado em premiação e diz: 'Estou solteira'

Da Redação ·
Bruna Marquezine (Foto: Iwi Onodera / Ego)
Bruna Marquezine (Foto: Iwi Onodera / Ego)

Bruna Marquezine foi a mestre de cerimônias do 36º Prêmio Profissionais do Ano, realizado naNoite desta quarta-feira, 29, em São Paulo. Além da atriz, diversos famosos participaram do evento, entregando os troféus àqueles que se destacaram no mercado publicitário em 2014.

continua após publicidade

Bruna escolheu um look bem chique para o evento. Ela usou um vestido Gucci, com um decote generoso nas costas e na lateral, que deixava sua tatuagem à mostra. Questionada se estaria namorando, a atriz foi bem direta: "Estou solteira, não pensei que tivesse alguma dúvida sobre isso".

Ela contou que estava um pouco nervosa por apresentar prêmio. "Estou ansiosa. Se eu gaguejar nas primeiras frases é por isso (risos)", revelou. Bruna falou também de ser eleita a mulher mais sexy pela revista VIP. "Acho engraçado. Não me considero a mulher mais sexy, de verdade. Acho que toda mulher tem um lado sensual e explora isso de um jeito. O mais engraçado que no dia que saiu essa notícia, eu postei um vídeo andando de skate (risos)"

continua após publicidade

Sobre o ano de 2014, ela disse: "Foi um ano muito bom, estou muito feliz. Tanto na minha vida pessoal, quanto na profissional. Ter trabalho fora do Brasil, com certeza, foi a coisa mais marcante, foi uma experiência nova, tanto quanto pessoa quanto como atriz".

Não perdi nada na minha vida com a profissão"
Bruna Marquezine

Bruna revelou ainda que consegue ser uma menina normal de 19 anos. "Amo ser atriz, se não fosse, não seria completa. E não perdi nada na minha vida com a profissão. Sei que às vezes não posso ir ao cinema com uma amiga ou sair para um barzinho, porque tenho compromisso profissional. Faz parte. Eu gosto".

continua após publicidade

A atriz explicou como lida com os boatos e os paparazzi sempre a cercando.  "É uma consequência do meu trabalho. Aprendi que eu sou responsável pelo que eu falo, não pelo que interpretam, mostram, inventam. Como comecei cedo, aprendi a lidar da melhor maneira possível com isso". Ela garantiu que não se incomoda com tudo isso: "Eu acho que isso é muito pequeno perto do que quero. Se eu deixar me desgastar com essas coisas, não vou conseguir ser feliz. Ter começado cedo me trouxe maturidade."

Bruna explicou ainda sobre a história dela ter se tornado evangélica: "Sempre fui cristã, fui criada na igreja católica, minha família toda é católica, mas eu não gosto de rotular religião. Sempre fui assim. Tenho vários amigos evangélicos"