Entretenimento

Léo Jaime lembra que o Orkut foi responsável por sua "volta" à mídia

Da Redação ·
Foto: Divulgação
fonte:
Foto: Divulgação

Sucesso nos anos 80, o músico Léo Jaime viu sua carreira ressurgir nos anos 2000, graças ao Orkut e à quantidade de "amigos" que alcançou. "Fui a primeira pessoa no mundo que recebeu mais de mil convites. Após dois, três meses no Orkut, precisei criar mais dois perfis. Achava chato não adicionar alguém que queria ser meu amigo. Fiquei surpreso com o interesse das pessoas em falar comigo pela internet", explicou o cantor ao UOL.

continua após publicidade

Após dez anos, o Orkut, criado pelo turco Orkut Büyükkökten, chega ao fim nesta terça-feira (30).

A rede social chegou ao Brasil em 2004 e tinha como atrativo o fato de o internauta precisar ser convidado para entrar, além da facilidade em reencontrar seus amigos, participar de comunidades e interagir com pessoas que tinham o mesmo interesse que o seu.

continua após publicidade

"A percepção de que o público tinha muito interesse em mim fez com que a mídia também despertasse esse interesse. Os programas de televisão me chamavam para falar sobre essa notoriedade do Orkut. Comecei a aparecer por manifestação popular, não porque estava aparecendo em algum lugar. A mídia viu que havia uma grande popularidade do público comigo e aí voltei a ser convidado para participar das coisas [atrações artísticas]", contou Léo, que já esteve em novelas e peças de teatro.

Usuário de blog, Léo Jaime, que também é cronista, sabia do poder da interação com o público e criou um perfil no Orkut com o intuito de usar a rede social como um meio de comunicação. Atualmente, ele possuiu 758 mil seguidores no Twitter e uma fanpage no Facebook, nos quais também é ativo.

"Orkut é laje, o Facebook é varanda e o Twitter é cobertura. No Orkut estava todo mundo carente, no Facebook é todo mundo feliz e no Twitter é todo muito irritado", definiu o cantor sobre as redes sociais. Questionado o porquê das comparações, Léo afirmou que a frase dispensa justificativas – "É o que é somente pela frase em si. Prefiro não explicar".

continua após publicidade

O músico, no entanto, não lembra qual foi a última vez que acessou o Orkut e ficou surpreso com o anúncio do fim – "Nem sei se existe ainda".

Para Léo, o que provocou o fim do Orkut foram os spams espalhados nas páginas dos usuários – diferentemente do Facebook, os usuários não precisam aprovar os posts. "O 'feliz quarta-feira' acabou com o Orkut, um monte de gente enviando essa mensagem e quando você procurava uma mensagem que te interessava não encontrava, porque sua página estava tomada pelo 'feliz quarta-feira'", concluiu ele.