Entretenimento

Queens of the Stone Age faz show "solo" arrebatador em São Paulo

Da Redação ·
 Queens of the Stone Age: show "porrada na cara" em SP
fonte: Eduardo Enomoto/R7
Queens of the Stone Age: show "porrada na cara" em SP

O Queens of the Stone Age já se apresentou em dois festivais diferentes no Brasil. Porém, desta vez, o show da banda era mais aguardado por se tratar de um lugar menor, em uma noite dedicada apenas ao grupo. Inclusive tal ansiedade fez os fãs esgotarem os ingressos para a noite desta quinta-feira (25), no Espaço das Américas, em São Paulo.

O local mais intimista realmente fez toda a diferença. Longe das multidões "baladeiras" e sem concorrer com parquinhos de diversão ou algo do tipo, o QOTSA detonou um show arrebatador, mais "porrada na cara".

Após a abertura do amigo e multiinstrumentista Alain Johannes, chegou a vez do chefão Josh Homme comandar a noite de desert rock.    

Em turnê do elogiado disco ...Like Clockwork (2013), os americanos mostraram músicas de várias fases da banda: do stoner pesadão ao rock mais experimental. No repertório, estavam pérolas como No One Knows, Sick, Sick, Sick e Little Sister, ao lado das novidades Keep Your Eyes Peeled, I Sat By The Ocean e If I Had a Tail.

Durante o sucesso Feel Good Hit of the Summer, Josh surpreendeu citando trechos de Never Let Me Down Again, do Depeche Mode.

Mexicola, do primeiro álbum, foi pedida pelos fãs do gargarejo logo no começo. Josh havia dito que tocaria o som e cumpriu o prometido mais para o fim.

Outra música que também fez barulho foi Make It Wit Chu, com seu groove certeiro para esquentar o sex-appeal das fãs. E, claro, a porrada Go With the Flow não deixou pedra sobre pedra, antes do bis.

Mesmo paradão ali no palco, Josh Homme mantém seu carisma soturno, olhando o infinito com cara de poucos amigos. Aliás, os companheiros de palco são um show à parte. Cada som é tocado com fúria e exatidão milimétrica pelo guitarrista Troy Van Leeuwen, o tecladista Dean Fertita, o baixista Michael Shuman e o baterista Jon Theodore.

Depois de bombardear um som atrás do outro, o QOTSA mostrou a nova balada The Vampyre of Time and Memory e ainda fechou com chave de ouro através de Do It Again e A Song for the Dead, do disco mais celebrado da banda, Songs For The Deaf. Matador.

Se você perdeu essa potência sonora, tente achar uma forma de assistir ao show — que também tem os ingressos esgotados — neste sábado (27), em Porto Alegre. Eu faria isso...

Repertório:

You Think I Ain't Worth a Dollar, but I Feel Like a Millionaire
No One Knows
My God Is the Sun
Smooth Sailing
Monsters in the Parasol
I'm Designer
I Sat by the Ocean
…Like Clockwork
Feel Good Hit of the Summer
The Lost Art of Keeping a Secret
If I Had a Tail
Little Sister
Fairweather Friends
Make It Wit Chu
I Appear Missing
Sick, Sick, Sick
Mexicola
Go With the Flow
 
Bis:
The Vampyre of Time and Memory
Do It Again
A Song for the Dead
 

continua após publicidade