Entretenimento

Gays lembram rostos melhor e mais rápido do que héteros

Da Redação ·
 Gays, como Ricky Martin, e mulheres lembram rostos mais rápido porque usam dois lados do cérebro, o que facilita recuperação de informações
fonte: Foto por Getty Images
Gays, como Ricky Martin, e mulheres lembram rostos mais rápido porque usam dois lados do cérebro, o que facilita recuperação de informações

Homossexuais masculinos lembram rostos familiares mais rapidamente e com mais precisão do que os heterossexuais porque, como as mulheres, eles usam os dois lados do cérebro, revelou um estudo da Universidade de Nova York.

continua após publicidade

Os pesquisadores descobriram que ao decorar e diferenciar rostos, os gays possuem padrões de bilateralidade – usam os dois lados do cérebro – parecidos aos das mulheres heterossexuais. Os gays tendem a favorecer o hemisfério direito do cérebro para esse tipo de tarefa.

continua após publicidade

Segundo o Jennifer Steeves, professora do departamento de psicologia da universidade, “os resultados sugerem que tanto os homens gays como as mulheres heterossexuais codificam rostos de forma bilateral, o que permite uma recuperação mais rápida de informações arquivadas”.

continua após publicidade

Os cientistas pediram aos voluntários para decorar fotos de dez rostos e diferenciá-los de outros 50 – cada imagem foi mostrada durante apenas alguns milissegundos.

As fotos foram apresentadas em preto e branco e editadas para remover orelhas, cabelo e manchas, que podem servir como sinais evidentes de identificação. Os participantes tinham que dizer quais rostos eram novos, da forma mais rápida e precisa possível. Jennifer e seus colegas também investigaram a influência de ser canhoto ou destro nessas tarefas. Eles descobriram que os heterossexuais canhotos tinham melhores habilidades de reconhecimento facial do que os homossexuais canhotos e também do que os heterossexuais destros.

continua após publicidade

Os cientistas dizem que a destreza manual está ligada ao funcionamento hemisférico e à orientação sexual. Estudos anteriores mostraram que os gays têm 39% mais chances de ser canhotos.

Estudos anatômicos do corpo caloso, região do cérebro que conecta os dois hemisférios e facilita a comunicação entre eles, também apontou diferenças na destreza manual. Mulheres e homens canhotos possuem um corpo caloso maior e um córtex mais simétrico do que os homens destros.