Entretenimento

Documentário sobre disco póstumo de Michael Jackson é lançado na web

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Documentário sobre disco póstumo de Michael Jackson é lançado na web
fonte: Foto: Arquivo
Documentário sobre disco póstumo de Michael Jackson é lançado na web

SÃO PAULO, SP - Um documentário sobre a produção do disco "Xscape", álbum póstumo de Michael Jackson, foi lançado nesta segunda (7) na internet - Ele pode ser visto AQUI

continua após publicidade

O filme de aproximadamente 25 minutos, em preto e branco, foi dirigido por Michael Lawrence e traz depoimentos dos produtores do disco, como Antonio "LA" Reid, além do cantor Justin Timberlake, que faz um dueto com Michael em uma das faixas do álbum, "Love Never Felt So Good".

No vídeo, Timberlake conta como surgiu a ideia de juntar sua voz à música já gravada por Michael anos antes, modernizando a melodia da faixa. As entrevistas são conduzida pelo editor da revista especializada em música "Billboard", Joe Levy.

continua após publicidade

"Xscape" é a segunda coletânea de material inédito lançada depois da morte de Jackson, em 2009 (a primeira foi "Michael", de 2010). O álbum traz oito faixas gravadas entre 1983 e 1999 que foram remasterizadas pelos produtores. No documentário, é possível ver e ouvir o trabalho de modernização das canções, enquanto trechos da versões originais e modernizadas são tocados um depois do outro, com comentários de "La" Reid e do produtor executivo Timbaland.

Após cinco anos desde sua morte, o império financeiro do "rei do pop" não parou de crescer. Um livro publicado recentemente, "Michael Jackson Inc.", de Zach Greenburg, mostra como a empresa Michael Jackson Estate, que administra os bens do cantor em nome de sua mãe e seus três filhos, alcançou mais de US$ 700 milhões (R$ 1,5 bilhão) em receita.

Mas apesar do bom desempenho em vendas, "Xscape" não agradou Quincy Jones, o famoso produtor musical que trabalhou com o "rei do pop" em alguns de seus discos mais populares. "É tudo sobre dinheiro", reclamou Jones em entrevista à rádio americana CBC.