Entretenimento

Motorista bebeu antes de batida com filha de Giovani

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Motorista bebeu antes de batida com filha de Giovani
fonte:
Motorista bebeu antes de batida com filha de Giovani

Um policial militar relatou na delegacia que o sobrevivente do acidente que matou a filha do cantor Giovani disse que todos os ocupantes do carro tinham bebido em uma festa. A informação foi registrada pelo delegado no boletim de ocorrência registrado no 9º Distrito Policial deOsasco, ao qual o G1 teve acesso. Uma jovem, que esteve com o grupo antes do acidente, foi à delegacia e também disse que o motorista tinha bebido.

Gessyca Morais, de 21 anos,  morreu após o Honda Civic  dirigido pelo amigo Pierluigi Patroni Valentim Cruz, de 22 anos, bater em um poste na Avenida Fuad, em Osasco. O motorista também morreu no acidente.

A versão de que todos os ocupantes tinham bebido em uma festa foi apresentada ainda no local do acidente por Felipe Morais, de 22 anos, para um policial militar, de acordo com o registrado no boletim de ocorrência. No carro, foi achada uma garrafa de cerveja.  Felipe Moraes ficou gravemente ferido e está internado no Hospital Municipal Antônio Giglio.

Uma amiga de Gessyca esteve na delegacia e contou que estava com os jovens na noite de segunda-feira (13). Segundo a testemunha, os quatro amigos foram à Padoca do Anão, em Osasco, e em seguida a um posto de conveniência. Ela decidiu ir embora e os outros 3 continuaram a noite. Segundo a testemunha, Pierluigi havia bebido.

O corpo de Gessyca foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) da cidade e liberado para Franca onde a jovem morava com a mãe e onde deve ocorrer o velório e o enterro.

Segundo um primo de Gessyca, que liberou o corpo e não se identificou ao G1, todos os ocupantes do carro utilizavam cinto de segurança. Ainda de acordo com o primo de Gessyca, ela estava no banco de trás e Felipe, ao lado do motorista.

O acidente, com um Honda Civic, aconteceu na Avenida Fuad. Pierluigi perdeu a direção, bateu em um poste. O carro se dividiu ao meio e parte do veículo foi parar a 15 metros de distância.

Segundo um primo de Pierluigi, que também não quis se identificar, os três haviam comido uma pizza e depois pegaram o carro. De acordo com o primo, Pierluigi não bebia lutava jiu jitsu e tinha uma luta nesta terça-feira.


Fonte/Autoria: Laís Cattassini Do G1 São Paulo

continua após publicidade