Entretenimento

Metallica toca abaixo de zero em show na Antártida

Da Redação ·
Metallica toca abaixo de zero em show na Antártida - Origem da imagem: metallica.com
fonte:
Metallica toca abaixo de zero em show na Antártida - Origem da imagem: metallica.com

SÃO PAULO, SP, 9 de dezembro (Folhapress) - O Metallica, uma das principais bandas de heavy metal do mundo, fez ontem um show na Antártida, diante de uma plateia de pouco mais de cem pessoas que viram o espetáculo usando fones de ouvido, para evitar impactos ambientais.

"Obrigado por nos acompanhar no show mais memorável do Metallica", agradeceu James Hetfield, vocalista da banda, no heliporto da base Argentina Carlini, logo após a apresentação.
 

continua após publicidade
confira também



Dentro de uma cúpula transparente de 12 metros de diâmetro e seis de altura, com um cenário formado pelas águas azuis da enseada Porter e o branco da geleira Fourcade, o Metallica tocou sem amplificadores.

A presença do Metallica no local alterou, por um dia, a atividade das bases próximas. Cientistas do Brasil, do Uruguai, do Chile, da Polônia, da Coreia do Sul, da Rússia e da Alemanha se misturaram aos 19 fãs da banda selecionados em cinco países latino-americanos para assistir à apresentação.

O show durou cerca de uma hora, durante o qual a banda tocou alguns de seus hits mais marcantes como "Creeping Death", "Sad But True", "Blackened" e "Nothing Else Matters" -um hino para os fãs da banda californiana, que já vendeu mais de 100 milhões de discos em 30 anos de carreira.

Para viabilizar o espetáculo, foi preciso mais de um ano de trabalho e de um rigoroso protocolo sobre o impacto ambiental supervisionado pela Direção Nacional Antártica (DNA) argentina que exigiu, além dos fones de ouvido, a instalação de mais de 25 toneladas de equipamentos, incluindo placas solares, para evitar qualquer tipo de impacto no local.

"Foi uma experiência única, aproveitei muito", contou logo após a apresentação o guitarrista da banda, Kirk Hammett, para quem o uso de fones pelo público não gerou nenhum problema, já que os músicos se comunicaram com seus próprios aparelhos auditivos.

"Parece que estive em outro mundo. Isso só acontece uma vez na vida", repetia emocionado o jovem chileno Roberto Peñafoundes, um dos vencedores de um concurso para ir ao show.

"Nós nos tornamos parte da história do Metallica, estamos no único show da banda na Antártida, é incrível", disse o argentino Sergio Maldonado.

O Metallica já pensa em um novo disco para o próximo ano e em outro desafio: "Adoraríamos fazer isso de novo", brinca Hammett, que não descarta voltar a tocar no gelo.