Entretenimento

Prodígio da bateria

Da Redação ·
 Leonardo Galvão Constâncio com os colegas da banda Impacto 83
fonte: Arquivo pessoal
Leonardo Galvão Constâncio com os colegas da banda Impacto 83

Leonardo Galvão Constâncio, 9 anos, de Ortigueira, é uma criança comum. Comum até pegar as baquetas e dominar com maestria os pratos e tambores da bateria. O talento de Leonardo é algo tão espontâneo que impressionou internautas e a equipe do produtor musical Eduardo Miranda durante o concurso Mini Prodígios Brasil, promovido pela Elian em parceria com o SBT, conquistando o primeiro lugar.

continua após publicidade

O resultado foi divulgado oficialmente na quarta-feira e, como prêmio, Leonardo poderá mostrar amanhã seu talento em rede nacional no Programa Domingo Legal, comandado por Celso Portiolli, no SBT. “Estou bem tranquilo”, garante Leonardo. Porém, tranquilidade não foi o que prevaleceu quando recebeu a carta com a notícia na escola em que estuda. “Fiquei muito surpreso”, conta, lembrando que os colegas fizeram a festa ao saberem da conquista.

O garoto disputou o título com outras 800 crianças de 300 diferentes cidades brasileiras. Ao todo, o concurso movimentou 250 mil votos. Além de Leonardo, o público e a comissão julgadora elegeram outros dois talentos como os Mini Prodígios Brasil, Vitor Delazeri Fernandes, 10 anos, do Rio Grande do Sul, e Maria Brasil, também de 10 anos, de São Paulo.

continua após publicidade

Tudo começou quando Leonardo, filho de Leonor e Mário Constâncio, ganhou o instrumento musical de presente. “Eu ainda era um bebê”, recorda Leonardo. De lá para cá, ele nunca mais deixou de batucar. Percebendo o talento nato do filho, o pai esperou até que ele completasse sete anos para colocá-lo em um escola de música. “Ele tem uma facilidade muito grande. Ouve e sai tocando. Com as aulas, ele deslanchou ainda mais na bateria”, revela orgulhoso o pai.

Na família, Leonardo é o único músico. “Não sei de quem ele herdou porque em casa ninguém toca nenhum instrumento musical”, diz Mário, que completa que ele nem a esposa ouviam o gênero musical preferido do filho, o rock. “Conheci Raimundos, Detonautas e NX Zero agora”, confessa o pai. Mas a banda preferida de Leonardo é outra, Oficina G3.

O garoto faz aulas de bateria duas vezes por semana há dois anos e, desde junho do ano passado, participa de ensaios com os colegas de banda, a Impacto 83. Por causa da pouca idade, o pai acompanha de perto os ensaios e os shows do filho. O convite para tocar surgiu de um professor de música após ver a aptidão do garoto com as baquetas. Algumas demonstrações do garoto podem ser conferidas no YouTube.