Entretenimento

"É uma barbárie o que estão fazendo comigo e com o Marcos", diz Fontenelle 72

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia "É uma barbárie o que estão fazendo comigo e com o Marcos", diz Fontenelle 72
"É uma barbárie o que estão fazendo comigo e com o Marcos", diz Fontenelle 72

Com a voz chorosa e abalada, Antônia Fontenelle conversou com o UOL sobre a decisão em primeira instância da juíza Maria Cristina de Brito, em que ela perderia o direito à herança do diretor Marcos Paulo, com quem manteve um relacionamento que durou sete anos, até sua morte, em novembro de 2012.

"Sempre trabalhei, não preciso disso, mas vou honrar com o que meu marido quis. É uma barbárie o que estão fazendo comigo e com o Marcos. Estão querendo apagar minha história e eu não vou permitir. A minha briga nunca foi por dinheiro, foi fazer valer a vontade dele. A gente mora num país onde o óbvio é questionável, onde as leis cada um entende como quer. Nossa relação era pública e notória", contou Antônia, que irá recorrer à decisão. Antônia e Marcos não eram legalmente casados, e o adendo ao testamento escrito por ele, que determinava um valor para a atriz, foi considerado "prova frágil" pela Justiça do Rio, em primeira instância.

"Não trabalho com covardia, não vou deixar com que mudem a vontade do Marcos. Perdi meu marido em 15 minutos nos meus braços, passei a ver a vida diferente. Espero que no dia que essa novela acabar, que eu não precise de um centavo desse dinheiro e possa doar para quem necessita. Só não vou permitir essa injustiça", desabafou.

Fontenelle contou que abriu mão de tudo que era dele quando Marcos Paulo estava com câncer. "Queria que o Marcos soubesse que não queria dinheiro, não estava com ele porque era rico ou diretor e sim por amor. Eu o amava muito e ele também me amava. Ele me beneficiou porque quis. A decisão de deixar por escrito 60% do dinheiro para mim, foi a forma que ele teve de me separar delas (filhas), que estão no testamento. Na verdade, ele fez uma doação, como ele poderia ter feito a qualquer pessoa".

A viúva de Marcos Paulo demonstrou tristeza com o veredicto e disse que não foi pega de surpresa.

"Já esperava, essas pessoas me aborrecem diariamente. Isso é uma decisão de uma juíza de primeira instância. Trata-se de uma decisão injusta, equivocada e eu vou recorrer. Se tiver a 15ª instância, eu vou. Confio na Justiça. Fui prejudicada no lado profissional também. Éramos sócios em uma produtora e fui impedida de dar continuidade ao filme 'Sequestrados' porque bloquearam as contas da empresa".

continua após publicidade

Entenda o caso

A juíza Maria Cristina da a 1ª Vara de Família da Barra da Tijuca, no Rio,  não reconheceu um adendo ao testamento que dividia a herança de Marcos entre as três filhas - Vanessa, Mariana e Giulia. No documento, Marcos manifestou por escrito o desejo de deixar para Antonia 60% de investimentos e um valor depositado em conta corrente. Ainda cabe recurso.

"A juíza considerou a prova como frágil. No entanto, o documento foi reconhecido tanto pelo pai do Marcos [Vicente Sesso] como pelo seu advogado [João Paulo Lins e Silva]. Vamos recorrer dessa decisão", explicou o advogado da atriz Carlos Sanseverino.

Disputa desde novembro de 2012

continua após publicidade

Desde a morte de Marcos Paulo, em novembro de 2012, as herdeiras travam uma disputa judicial pela divisão da herança. O testamento de Marcos data de 2005 e é anterior ao relacionamento com Antonia. Nele, o ator e diretor divide todos os bens entre três herdeiras - Vanessa, do relacionamento com a modelo italiana Tina Serina, Mariana, que nasceu do casamento com Renata Sorrah, e Flávia Alessandra, que é tutora de Giulia, ainda menor de idade.

No entanto, depois de sete anos de relacionamento com Antônia, Marcos escreveu uma modificação ao testamento, deixando 60% de seu dinheiro, aplicações e investimentos, para a então mulher, com quem não era legalmente casado.

Poucos dias depois da morte, as três herdeiras conseguiram na Justiça o bloqueio dos bens de Marcos Paulo. O apartamento onde o ator e diretor morava foi interditado, permitindo que as chaves fossem trocadas. As contas de Marcos Paulo, tanto física quanto jurídica, também foram bloqueadas pela Justiça.