Entretenimento

Telebrás vai gerenciar Plano Nacional de Banda Larga

Da Redação ·
 Governo pretende oferecer serviço por, no máximo, R$ 35 mensais para classes C e D
fonte: googleimagens.com
Governo pretende oferecer serviço por, no máximo, R$ 35 mensais para classes C e D

A empresa estatal Telebrás será a gestora do PNBL (Programa Nacional de Banda Larga). O anúncio foi feito na noite desta terça-feira (4) em um comunicado enviado à CVM (Comissão de Valores Mobiliários).

continua após publicidade

O governo pretende oferecer o serviço por, no máximo, R$ 35 mensais. O objetivo é levar o acesso à internet rápida às classes C e D e a locais ainda não atendidos pelas empresas privadas.

continua após publicidade

O plano prevê a implantação da internet em alta velocidade em quase todos os municípios brasileiros até 2014. A previsão é que, neste ano, a banda larga esteja disponível em 100 cidades, 17 delas capitais.

continua após publicidade

Segundo o comunicado, a empresa vai apoiar políticas públicas de conexão à internet em banda larga para universidades, centros de pesquisa, escolas, hospitais, postos de atendimento, telecentros comunitários e outros pontos de interesse público, revelou a Agência Brasil.

A Telebrás vai prover a infraestrutura das redes de suporte a serviços de telecomunicações prestados por empresas privadas, Estados, municípios e entidades sem fins lucrativos.

continua após publicidade

A conexão à internet em banda larga para usuários finais será feita apenas em localidades onde não exista oferta adequada desses serviços.

continua após publicidade

As principais diretrizes do plano deverão ser anunciadas nesta quarta-feira (5) pela ministra-chefe da Casa Civil, Erenice Guerra, e pelo coordenador do Programa de Inclusão Digital da Presidência da República, Cezar Alvarez.

O PNBL foi concluído nesta terça-feira, em reunião na Casa Civil, da qual participaram os ministros das Comunicações, José Artur Filardi; do Planejamento, Paulo Bernardo; da Educação, Fernando Haddad; da Saúde, José Gomes Temporão; e da Secretaria de Assuntos Estratégicos, Samuel Pinheiro Guimarães.