Entretenimento

"Star Wars" lançada nos EUA é "caleidoscópio"

Da Redação ·
Crédito da imagem - castwars.com
fonte:
Crédito da imagem - castwars.com

SÃO PAULO, SP, 3 de setembro (Folhapress) - Muitos fãs reclamaram quando, nas edições recentes de "Star Wars - Uma Nova Esperança", George Lucas mudou uma característica marcante do personagem Han Solo no filme original: antes, ele atirava primeiro no alienígena Greedo; depois, passou a se defender do disparo.

Era como se uma parte do personagem interpretado por Harrison Ford lhe tivesse sido tirada e ele não fosse mais o mesmo.

Como seria, então, se o mercenário fosse originalmente um gigantesco alienígena verde e os sabres de luz na verdade fossem espadas de laser?

É o que ocorre na edição em quadrinhos da saga, "The Star Wars", cujo primeiro capítulo será lançado amanhã pela Dark Horse nos EUA.

Baseada nos primeiros rascunhos do roteiro escrito por Lucas em 1974, três anos antes da estreia do primeiro filme, a HQ traz uma versão muito diferente daquela que ficou famosa nas trilogias lançadas nos cinemas.

A obra é protagonizada por Annikin Starkiller, um jovem Jedi treinado por Luke Skywalker, general das últimas forças de resistência ao Império Galáctico.

"A maior diferença é que R2-D2 fala!", diz J. W. Rinzler, responsável pelo roteiro e executivo da LucasBooks, departamento de publicações da LucasFilm.

"No geral, é como um caleidoscópio, que você vai girando e vê personagens e situações em comum, mas em lugares e ordem completamente diferente", conta, comparando a versão dos quadrinhos e do cinema.

Rinzler leu os rascunhos originais escritos por Lucas enquanto escrevia o livro "The Making of Star Wars", de 2007. "Pensei na hora que eles ficariam ótimos como quadrinhos."

Sem palavras

Ele conta que foi falar com a Dark Horse, editora americana que já publica HQs inspiradas na saga. Por coincidência, os editores já tinham um projeto parecido. "Fizemos umas dez páginas para apresentar a Lucas, mas sem palavras. Ele prefere analisar as coisas visualmente."

Após a aprovação do criador, Rinzler se aliou a Mike Mayhew, desenhista de algumas edições de "Vingadores" e "Mulher-Hulk", da Marvel. "A minha parte era construir algo visual, dar algo forte para Mike desenhar a cada quadro", conta o escritor.

Os visuais dos personagens principais, como Luke e Annikin, eram detalhados nos textos, mas os demais tinham apenas descrições gerais. Assim, muito do que se vê retratado nas páginas (planetas, seres, castelos e naves) é criação da dupla, inspirada em designs não utilizados nas produções cinematográficas.

Homenagem

A semelhança entre a nova aparência de Luke Skywalker, com sua barba grisalha e barriga saliente, e George Lucas não é uma coincidência. "É uma homenagem", diz Rinzler. "Luke e Lucas têm essa ligação desde os filmes. Mark Hamill [ator que interpretou o herói na primeira trilogia] já tinha isso em mente na época."

"The Star Wars" será publicada em oito edições no EUA, e não há previsão de lançamento no Brasil. Ainda levará um tempo, portanto, para saber se a adaptação desagradará os conservadores que afirmam que Han Solo tem de atirar primeiro ou daqueles que aceitam as mudanças promovidas por Lucas.
 

continua após publicidade