Entretenimento

"Acharam que eu era prostituta", diz modelo

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia "Acharam que eu era prostituta", diz modelo
fonte:
"Acharam que eu era prostituta", diz modelo

Depois de ter denunciado um suposto esquema de prostituição no programa "Teste de Fidelidade", da RedeTV!, a modelo Priscila Vilela, 24 anos, concedeu entrevista ao F5 Entretenimento e disse que não quer mais trabalhar na televisão. 

"Na televisão, eu não quero mais trabalhar. Só contratam modelos 'ficha rosa' mesmo", disse, referindo-se a profissionais que fazem sexo por dinheiro. 

De acordo com ela, o diretor do programa, Rafael Paladia, afirmou que é comum contratar prostitutas em outros programas da emissora. "Só porque faço trabalho como modelo e já desfilei de lingerie, acharam que eu era prostituta", disparou. 

Priscila Vilela publicou um vídeo no YouTube no qual cobra a direção do programa por um cachê, que segundo ela, não foi pago. Ela participou do "Teste de Fidelidade" no último dia 14 de julho e recebeu apenas metade do combinado. Na ocasião, ela interpretou a sedutora que induz o homem a trair a suposta esposa. 

Em resposta, o canal afirmou que o cachê foi "regularmente pago, conforme recibo assinado, em poder da produção" e que "serão adotadas as medidas judiciais cabíveis". 

A modelo afirma que ainda falta a segunda parcela de R$ 500, referente à gravação do embate entre a namorada traída, o namorado e a sedutora no palco do programa de João Kléber. 


Com informações do F5 Entretenimento/Bonde

continua após publicidade