Entretenimento

Pesquisadores alemães criam carro dirigido com o olhar

Da Redação ·
O motorista David Latotzky dirigiu o Espírito de Berlim apenas com os olhos; automóvel pode ser controlado também por um iPhone
fonte: Lennart Preiss/AFP
O motorista David Latotzky dirigiu o Espírito de Berlim apenas com os olhos; automóvel pode ser controlado também por um iPhone

Uma universidade alemã apresentou, nesta sexta-feira (23), o protótipo de um carro dirigido apenas com o olhar. Apelidado de Espírito de Berlim, o veículo testes de direção na pista do aeroporto de Tempelhof, no sul da capital alemã.

continua após publicidade

O carro é uma pequena perua adaptada pela Universidade Livre de Berlim (FU, na sigla em alemão) que pode ser dirigido só com o olhar, sem que as mãos tenham de tocar a direção.

continua após publicidade

O protótipo teve de dar voltas na pista do aeroporto alemão desativado, explicou Raúl Rojas, especialista em informática e diretor do departamento de inteligência artificial, que desenvolve essa tecnologia.



- Esse tipo de veículo está proibido em vias normais de circulação.

continua após publicidade

O colega de Rojas ocupou o lugar do motorista e usou um capacete dotado de uma câmera que foca os olhos. Cada mínimo movimento do olho é transmitido ao computador que o transforma em um impulso enviado à direção do veículo.

continua após publicidade

Cheio de receptores, cabos e processadores, o carro é capaz de perdoar uma eventual falta de atenção do motorista: se não houver nenhuma curva no lugar para o qual a vista foi desviada, o automóvel anula a ordem de girar.

continua após publicidade

O automóvel custou em trono de  R$ 353,89 mil (150.000 euros), é "um passo rumo ao carro sem motorista", contou Rojas, que vivem em Berlim há 27 anos.

Rojas explicou que o departamento de inteligência artificial da universidade alemã e as universidades americanas de Stanford e de Carnegie Mellon estão na liderança das pesquisas nesse setor.

Mas a produção em massa desse veículo ainda está longe de acontecer. Para isso, serão necessários de 20 a 30 anos para que a tecnologia amadureça e para que os veículos sejam autorizados pela legislação.