Entretenimento

Playboy, Capricho e Contigo devem ser extintas

Da Redação ·
Playboy, Capricho e Contigo devem ser extintas - Crédito da foto: goias24horas.com.br
Playboy, Capricho e Contigo devem ser extintas - Crédito da foto: goias24horas.com.br

Uma reestruturação anunciada recentemente pela Editora Abril S.A. pode resultar extinção revistas como "Playboy", "Capricho" e "Contigo". Com a justificativa de garantir "equilíbrio entre produção de conteúdo impresso e digital" e a "racionalização dos recursos", a empresa passa por mudanças internas.

A reestruturação cortou de dez para cinco o número de unidades de negócios da Abril. A divisão de Negócios e Tecnologia, por exemplo, agora passa a fazer parte da unidade que responde pela Exame. A estrutura da Abril passou a contemplar as seguintes unidades: Veja, Exame, Abril Segmentadas, Assinaturas e Novos Negócios Digitais. Com a nova estrutura, as divisões que estavam subordinadas à Abril Mídia passam a responder diretamente ao presidente da Abril S.A., Fábio Barbosa. A empresa anunciou também que Victor Civita Neto será o novo presidente do conselho editorial da Abril.

Seis executivos deixaram a empresa com a fusão que reduziu de dez para cinco o número de negócios da Abril, e cerca de 70 profissionais foram demitidos.

Morte de Roberto Civita - As mudanças ocorrem menos de um mês após a morte do empresário Roberto Civita. Ele faleceu no dia 26 de maio, em São Paulo, aos 76 anos, vítima de complicações cardíacas.

De origem italiana, era presidente do Grupo Abril, uma das maiores empresas brasileiras de comunicação, e editor da "Veja", a maior revista semanal do país, com circulação de mais de 1 milhão de exemplares.

Era também diretor editorial da Abril S.A., com 9 mil funcionários e faturamento de R$ 2,98 bilhões em 2012, da qual faz parte a Editora Abril. Fundada em 1950 pelo pai de Roberto, a editora publica 52 títulos, entre eles as revistas "Exame", "Claudia", "Playboy", "Quatro Rodas" e "Placar".


Fontes: FolhaPress, Estadão e Sidney Rezende

continua após publicidade