Entretenimento

Ilha na Ásia abriga o inseto mais comprido do mundo

Da Redação ·
 Organização anuncia a descoberta de 123 espécies no local
fonte: AFP
Organização anuncia a descoberta de 123 espécies no local

Uma rã sem pulmão e o inseto mais comprido do mundo fazem parte das 123 novas espécies descobertas durante os últimos três anos nas florestas tropicais da ilha de Bornéu, no sudeste da Ásia. O anúncio foi feito nesta quinta-feira (22) pelo WWF (Fundo Mundial para a Natureza).

continua após publicidade



A descoberta foi feita em uma zona de 220 mil km2 de floreta frondosa, conhecida como o Coração de Bornéu e protegida desde 2007 pela Malásia, Indonésia e o sultanato de Brunei. Os três países compartilham a ilha de Bornéu.



Adam Tomasek, chefe do programa Coração de Bornéu do WWF, diz que a média é de três descobertas de novas espécies por mês – no total, o número chega a ao menos 600 em 15 anos. 

continua após publicidade


– As descobertas demonstram a riqueza da biodiversidade em Bornéu e permitem esperar novos achados, alguns dos quais poderão contribuir para curar doenças como o câncer ou a Aids. 



A região abriga dez espécies de primatas, mais de 350 pássaros, 150 répteis e anfíbios, assim como 10 mil plantas que não são encontradas em nenhuma outr parte do mundo. Entre as novas espécies achadas em 2008 figura uma rã de 7 cm e cabeça plana, a Barbourula kalimantanensis, que respira por meio da pele, já que não possui pulmões.



No mesmo ano, os pesquisadores descobriram descobriram o Phobaeticus chani, considerado o inseto mais comprido do mundo, com quase 36 cm (sem as antenas). Só foram achados três espécimes dessa bicho.