Entretenimento

"Amor à Vida" tem capítulo de estreia longo e com muito dramalhão

Da Redação ·
Paloma amamenta a filha, por obra do destino (Foto: Amor à Vida/TV Globo)
fonte:
Paloma amamenta a filha, por obra do destino (Foto: Amor à Vida/TV Globo)

SÃO PAULO, SP, 21 de maio (Folhapress) - O capítulo de estreia, exibido na noite da última segunda-feira, de "Amor à Vida", novela de Walcyr Carrasco que substituiu "Salve Jorge" (Gloria Perez) na faixa das 21h da Globo, teve 1h20min de duração e encenou um casamento-relâmpago, dois partos, um infarto, duas mortes, uma prisão e soltura, um rapto seguido de tentativa de homicídio, um guarda-roupa capaz do efeito especial de esconder uma gravidez e uma súbita mudança de personalidade de um dos protagonistas, Ninho, vivido por Juliano Cazarré.

Quando Ninho conhece Paloma (Paola Oliveira) em Machu Picchu, no Peru, para onde ela vai comemorar com a família a aprovação no vestibular para medicina, ele é um sujeito desapegado de bens materiais e de preocupações corriqueiras. Sempre otimista e confiante no modo aventureiro de levar a vida, define-se: "Eu podia ter me enquadrado. Botei uma mochila nas costas e saí".

Paloma se apaixona por Ninho no momento em que atravessa uma crise familiar. Ela se sente rejeitada pela mãe (Suzana Vieira) e ouve de Félix (Mateus Solano), seu irmão, a revelação de que não é filha biológica de seus pais.

Ninho propõe: "Não posso te dar uma casa própria. Não posso te dar um carro do ano. Mas eu te dou o mundo". Ela aceita e parte com ele América do Sul afora, após deixar um bilhete de despedida para o pai (Antonio Fagundes).

Quando o casal percorre a Bolívia, ela anuncia a gravidez e a vontade de voltar a São Paulo para ter o bebê "com conforto e segurança". A essa altura, o pai bloqueou o acesso da filha ao caixa da família, anulando seus cartões.

E Ninho, aquele que não se deixava enquadrar, concorda em se fixar em São Paulo, na mansão dos pais da mulher. Deixando de lado sua tendência em ver múltiplas possibilidades de solução para todos os problemas, ele passa a não enxergar outra saída para voltar rapidamente a São Paulo a não ser tornar-se portador de um carregamento de drogas.

Ninho é pego no aeroporto e levado à prisão. Paloma volta sozinha e pede ajuda ao irmão (que a odeia secretamente) para se reintegrar à família. Ele sugere à irmã que, com o auxílio da cunhada estilista (Barbara Paz), adote um guarda-roupa apropriado para esconder de seus pais a gravidez. Dá certo. Durante meses. Durante todos os meses até o nascimento da criança.

O parto de Paloma -realizado no desconforto do chão de um bar "brega", segundo a classificação de Félix- coincide com a noite em que ela se separa de Ninho; seu pai sofre um infarto; a mulher de Bruno (Malvino Salvador) e seu bebê prematuro morrem durante a cesariana, no hospital pertencente à família de Paloma, para desespero e culpa do viúvo.

Nessa mesma noite, Félix julga que a irmã está morta, rapta a sobrinha e abandona a criança recém-nascida numa caçamba de lixo, onde ela é encontrada por Bruno, que exclama: "Deus me deu uma nova chance!".

Fim do primeiro capítulo, exibido em três blocos, com dois intervalos -de cinco e quatro minutos cada um.
 

continua após publicidade