Entretenimento

Alunos da UTFPR aprendem a utilizar resíduos de bonés em suas criações

Da Redação ·

Dispostos a preservar o meio ambiente e reutilizar materiais que iriam para o lixo, o professor de Ecodesign, Nélio Pinheiro, e os alunos do 5º período de Design de Moda da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), campus Apucarana, provaram que é possível fazer moda de um jeito mais sustentável. Durante dois semestres, professor e alunos criaram roupas, luminárias, tapetes, porta- trecos, tudo produzido com papelão e retalhos de tecidos. No rol e criações 100% com produtos reutilizados só não a poltrona, a xodó de Nélio. O professor comprou o móvel em um brechó, mas foi totalmente repaginado. Para conseguir a cara nova, os alunos e o professor utilizaram carneiras coloridas para obter a padronagem desejado, o xadraz. “É a minha preferida”, conta orgulhoso. Ele explica que o objetivo da disciplina é projetar produtos que sejam mais sustentáveis. “A finalidade é que eles aprendam a aproveitar melhor a tecnologia para produzir itens que não prejudiquem a natureza”, diz o professor. Para Pinheiro, este trabalho foi um desafio, já que o conceito sustentável é o futuro na área da moda. “Essa linha aumenta a cada dia. As pessoas estão mais conscientes e não querem usar algo que vá prejudicar o meio ambiente”, alerta. O educador e a equipe da UTFPR pretendem levar este projeto para as ruas com o intuito de ajudar e conscientizar a comunidade sobre a importância de reciclar. “Ainda não temos algo concreto, mas a intenção é fazer com pessoas ajudem a preservar a natureza e ainda possam ganhar uma renda extra”, assinala. A aluna e futura designer de Moda, Márcia Bragato de Godoi, 29 anos, está encantada com as possibilidades criativas para uma moda mais sustentável. A acadêmica exibe orgulhosa o porta-trecos que produziu durante as aulas de Ecodesign. O objeto tem a base de papelão com revestimento de carneira e foi finalizado com alguns detalhes de flores vermelhas, criadas também com o mesmo material. Márcia, que é natural de Águas Lindóia, interior de São Paulo, destaca a importância da disciplina na futura profissão. “Aprendemos a criar produtos com a menor quantidade de resíduos possíveis, isso, consequentemente, vai causar menos impacto ao meio ambiente”, acredita.

continua após publicidade