Entretenimento

Cartas de assassino de Lennon serão leiloadas nos EUA

Da Redação ·
 Mark David Chapman, assassino do ex-Beatle John Lennon
fonte: divulgação
Mark David Chapman, assassino do ex-Beatle John Lennon
continua após publicidade

Um conjunto de cartas enviadas por Mark David Chapman ao agente responsável pela sua detenção, Stephen Spiro, após o assassinato do ex-Beatle John Lennon, em Dezembro de 1980, em Nova Iorque, vão ser vendidas.

As cartas revelam um pouco do que acontecia cabeça do assassino já que demonstravam intenção de Chapman se tornar amigo do policial dizendo que "ambos havemos de fazer parte de algo grande".

A casa de leilões americana Moments in Time vai partir de uma base de licitação acima dos 55 mil euros. As cartas estavam na posse do agente, agora com 66 anos, que decidiu que estava na altura de se ver livre delas. «Estiveram em meu poder durante 30 anos e agora não sei o que lhes hei-de fazer, portanto decidi que poderia vendê-las», afirmou Spiro, em entrevista à rede CNN.

As cartas têm datas compreendidas entre Janeiro e Maio de 1983, já que posteriormente Chapman não voltou a enviar mais textos a Spiro, que garante ter-lhe ainda respondido algumas vezes.

O presidente da casa de leilões, Gary Zimet, fez saber que, na mesma altura, também vai ser posto à venda o vinil "Double Fantasy", publicado por Lennon e pela esposa Yoko Ono, em 1980, com o autógrafo do músico dedicado a Chapman. O disco terá um preço de licitação de cerca de 490 mil euros.

Apesar dos seus contínuos pedidos para que seja libertado após 31 anos de cadeia, essa possibilidade já foi negada a Chapman pela sétima vez em Agosto de 2012.