Entretenimento

Xuxa ganha na Justiça e impede divulgação de filme erótico

Da Redação ·
 Xuxa se comprometeu a pagar anualmente US$ 60 mil (cerca de R$ 119 mil) para evitar que a Cinearte volte a distribuir o filme
fonte: divulgação
Xuxa se comprometeu a pagar anualmente US$ 60 mil (cerca de R$ 119 mil) para evitar que a Cinearte volte a distribuir o filme
continua após publicidade

A "rainha dos baixinhos", Xuxa Meneghel ganhou mais uma vez e conseguiu, através da Justiça do Rio de Janeiro, proibir a venda do filme erótico Amor, Estranho Amor, gravado em 1982. No longa apresentadora Xuxa aparece nua e contracena com um menino de 12 anos.

O juiz Claudio de Mello Tavares, do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, rejeitou um recurso da produtora Cinearte, que queria relançar o filme, porque considerou que continua em vigor um acordo entre as duas partes para evitar o retorno da produção ao mercado.

Segundo esse pacto, Xuxa se comprometeu a pagar anualmente US$ 60 mil (cerca de R$ 119 mil) para evitar que a Cinearte volte a distribuir o filme. A defesa da apresentadora disse que o acordo tinha um prazo de oito anos, mas que Xuxa continuou realizando depósitos durante 18 anos.

A Cinearte pediu o aumento do valor para R$ 240 mil em 2009 e depois tentou romper unilateralmente o acordo, o que levou Xuxa a apresentar um processo a fim de impedir que a distribuidora comercializasse o filme com terceiros. Apesar da disputa judicial, Xuxa continuou fazendo pagamentos anuais, o último deles em 2012.