Entretenimento

Conheça as origens do Carnaval

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Conheça as origens do Carnaval
fonte: divulgação
Conheça as origens do Carnaval
continua após publicidade

O carnaval chegou, trazendo na sua bagagem alegria, cores, magia e descontração. Sua raiz é oriunda do tempo antigo, onde Isis, uma das deusas mais famosa do Egito, era protetora da natureza, da maternidade e da magia. Na Grécia, Dionísio e Baco, deuses do vinho, da vegetação e dos prazeres. Todos eles eram referenciados com festas regadas a bebidas e orgias. Só que essa prática tornou-se intolerante e pecaminosa aos olhos da Igreja da época; e a partir do ano 590 D.C, ela baniu completamente esse atendado ao pudor e inseriu festejos alegres sem atos pecaminosos. Mais tarde, na era do renascentismo e tempos modernos, começou a fazer sucesso na Itália e França os bailes de máscaras, sendo o ponto luxuoso da época. Por sucessivos processos de deformação e abrandamento, o carnaval transformou-se assim numa festa ordeira, de caráter artístico, com bailes e desfiles alegóricos onde predominavam fantasias luxuosas. Em 1873 foi introduzido no Brasil pela monarquia portuguesa, sendo adotado com a maior alegria pelo povo brasileiro, tornando-se uma das maiores comemoração do país. Já as músicas carnavalescas surgiram em 1899, destacando-se abre- alas e vários gêneros que se popularizaram como o samba, as marchas-rancho, samba-enredo, permanecendo como ritmos prediletos dos foliões do Rio de Janeiro. Algumas dessas canções tornaram-se únicas em todos os carnavais. Entre elas se destacavam e ainda se destacam, “Cidade Maravilhosa”, “Mamãe, eu quero”, “Jardineira”, entre outras mais recentes. O carro-chefe do carnaval é a cidade do Rio de Janeiro, onde atraem turistas de várias partes do mundo. Só para se ter uma ideia, em 2012 vieram participar desta grande festa 1,1 milhão turistas. Desde montante quase 32% eram estrangeiros. Nos 425 blocos mais de cinco milhões de foliões sambam a noite toda, sem contar os 300 mil espectadores que assistem no sambódromo essa festa maravilhosa. Para nós brasileiros, é um orgulho ter a cidade do Rio de Janeiro no Guinness Book, como a cidade do maior carnaval do mundo, e o Galo da Madrugada, da cidade de Recife como o maior bloco carnavalesco. Outras capitais se destacam com todo glamour, como São Paulo, onde o samba corre solto no Sambódromo do Anhembi, projetado pelo arquiteto Oscar Niemeyer, o qual também projetou o Sambódromo da Marquês do Sapucaí, no Rio de Janeiro. Esse ícone da arquitetura brasileira faleceu aos 104 anos em novembro de 2012. Já a cidade de Ouro Preto, em Minas Gerais, se destaca pelo tradicional bloco das repúblicas estudantis, Salvador pelos famosos trios elétricos, Recife pelo Galo da Madrugada, o maior bloco carnavalesco, e Florianópolis pelo Bloco dos Sujos, onde os homens se vestem de mulher. E por aí vai a alegria se espalhando por outras capitais.