Entretenimento

Paulo de Tarso: O grande missionário de Cristo

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Paulo de Tarso: O grande missionário de Cristo
fonte: Divulgação
Paulo de Tarso: O grande missionário de Cristo

*Inicialmente chamado de Saulo, nascido na cidade de Tarso, oriundo de família judia e abastada. Foi um ferrenho perseguidor dos primeiros discípulos de Cristo na região de Jerusalém, porém sua vida teve uma mudança radical após sua viagem a Damasco numa missão para levar os fiéis de Cristo preso.

continua após publicidade

Neste local, teve uma visão de Jesus envolto em uma grande luz, o qual o questionava sobre o porquê das perseguições aos cristãos. Depois desse episódio, Paulo perdeu completamente a visão, ficando três dias no mundo da escuridão.
Andando sem rumo, se deparou com Ananias, um dos seguidores de Cristo, que sem questionar sua origem; o curou.
A partir de então, Paulo de Tarso se tornou o grande disseminador do Evangelho de Cristo ao povo não judeu.
Ao voltar para Roma, foi preso e decapitado por ter traído seu povo e as leis do Imperador Nero. O famoso imperador que mais tarde incendiou Roma.

Através de suas cartas, o apóstolo São Paulo transmitiu às comunidades cristãs e aos seus discípulos sua fé fervorosa em Cristo, tornando-se um dos mais influentes escritores do cristianismo primitivo, em cujas obras, compõem parte do Novo Testamento e em especial dando ênfase as suas ideias poéticas, principalmente a importância do amor.
Trecho da carta de Paulo de Tarso aos Coríntios.

continua após publicidade

Poema sobre o amor

Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos e não tivesse amor, seria como o metal que soa ou como o sino que retine.

Ainda que tivesse o dom da profecia, e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, e ainda que tivesse toda a fé, de maneira tal que transportasse os montes, e não tivesse amor, nada seria. E ainda que distribuísse toda a minha fortuna para sustento dos pobres, e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado, senão tivesse amor, nada disso me aproveitaria.

O amor jamais acaba. Mas havendo profecias desaparecerão;
Havendo línguas, cessarão;
Havendo ciências, passarão. Porque em parte conhecemos e em parte profetizamos.
Quando, porém vier o que é perfeito, o que então é em parte aniquilado.
Quando eu era menino, falava como menino, sentia como menino.
Quando cheguei a ser homem, desisti das coisas próprias de menino.
Porque agora vimos como um espelho, obscuramente e então veremos face a face;
Agora, conheço em parte e então conhecerei como sou conhecido.
Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor. Estes três, porém, o maior deles é o AMOR...
• PREOCUPAÇÃO PAULO DE TARSO
Em suas escritas, ele mostrava grande preocupação com a situação moral e disciplinar das comunidades e a obediência das relações matrimoniais. Talvez seja devido a isso, que o poema acima é tão requisitado nas cerimônias nupciais.