Entretenimento

Ex-cantor Gary Glitter é detido por suspeita de abuso sexual

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Ex-cantor Gary Glitter é detido por suspeita de abuso sexual
fonte:
Ex-cantor Gary Glitter é detido por suspeita de abuso sexual

A polícia britânica deteve o astro do rock da década de 1970 Gary Glitter neste domingo durante uma investigação relacionada a diversas acusações de abuso sexual contra o ex-apresentador de televisão Jimmy Savile, que mergulhou a BBC em uma crise. Glitter é a primeira pessoa detida em uma investigação que virou uma bola de neve desde que as acusações de que Savile molestou meninas menores de idade foram ao ar em um documentário televisivo no início deste mês.

Glitter, de 68 anos, o rei da era do "glam rock" com uma sequência de hits dançantes, já cumpriu pena na Grã-Bretanha por fazer download de pornografia infantil e no Vietnã, por crimes sexuais contra crianças. Usando um chapéu, óculos escuros e um casaco de inverno, Glitter foi visto sendo escoltado de sua casa no centro de Londres para um veículo na manhã deste domingo.

"Policiais que atuam na Operação Yewtree detiveram hoje um homem de cerca de 60 anos envolvida na investigação", informou um porta-voz da Scotland Yard. "O homem, de Londres, foi detido por volta das 7h15min locais (5h15min de Brasília) por suspeita de crimes sexuais, e foi levado sob custódia para uma delegacia de polícia de Londres". "A detenção ocorreu no âmbito da investigação que chamamos de 'Savile e outros'", completou o porta-voz.

A operação identificou cerca de 300 possíveis vítimas de Savile em um período de 40 anos, o que pode torná-lo um dos maiores criminosos da história da Grã-Bretanha. As acusações contra o excêntrico DJ afundaram a BBC em uma crise e destruíram a reputação do homem que, com suas roupas esportivas berrantes, foi um dos rostos mais famosos da televisão britânica durante décadas. Savile, que morreu no dia 29 de outubro do ano passado aos 84 anos, arrecadou sozinho milhares de libras para obras de caridade.

continua após publicidade