Vagas para adolescentes aumentam 65%  - TNOnline
Mais lidas
Ver todos

Empregos

Escrito por redação
Publicado em Editado em
Associe sua marca ao jornalismo sério e de credibilidade, .

Conseguir o primeiro emprego nem sempre é tarefa fácil. No Paraná, no entanto, o número de vagas para adolescentes aprendizes cresceu 65% no acumulado dos meses de junho, julho e agosto deste ano. Nesse período as empresas do Paraná abriram 855 oportunidades para aprendizes, 337 a mais que em 2016.

Os dados são do Sistema Nacional de Empregos (Sine), do Governo Federal. O resultado positivo ocorre depois da campanha Aprendiz Paranaense, lançada em junho pela Secretaria de Estado da Família e Desenvolvimento Social, em parceria com o Conselho Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente (Cedca-PR). Empresas de médio e grande porte foram o público-alvo da ação.

Segundo a secretária estadual da Família e Desenvolvimento Social, Fernanda Richa, diversas empresas de todas as regiões do Estado já aderiram à proposta da campanha, abrindo suas portas para que adolescentes tenham sua primeira oportunidade no mundo do trabalho.

“Os empresários do Paraná estão unidos com o Governo do Estado na missão de garantir aos nossos meninos, meninas e jovens uma oportunidade de transformação social, que dará novo rumo ao seu futuro”, afirma a secretária.

Segundo Fernanda Richa, a implantação da aprendizagem nas empresas vai muito além da obrigação legal. “É também uma oportunidade para o contratante qualificar e formar um futuro profissional de seu quadro efetivo”.

OPORTUNIDADES – O coordenador da política da Criança e do Adolescente do Paraná, Alann Barbosa Bento, destaca que a ampliação das vagas alavancou as contratações de aprendizes no Paraná em 37,7% no trimestre analisado. “De junho a agosto do ano passado, tivemos 761 adolescentes inseridos no mundo do trabalho por meio de programas de aprendizagem. Neste ano, o número saltou para 1.048”, diz o coordenador.

Bento ressalta que as contratações podem ser ainda maiores. “Este são apenas os dados do Sistema Nacional de Emprego (Sine), mas também existem as contratações diretas, ou seja, que não foram cadastradas na Agência do Trabalhador”, acrescenta.

Aprendiz é o adolescente ou jovem de 14 a 24 anos que participa de um programa de aprendizagem, por meio de um contrato com empresa que oferece essa modalidade. Os aprendizes têm os mesmos direitos trabalhistas e previdenciários que os adultos, com registro na Carteira de Trabalho e Previdência Social.

SONHO – Há três meses o sonho de aprender uma profissão e ingressar no mundo do trabalho se tornou realidade para o estudante Bruno Santos Ramos Cerdan. Contratado como aprendiz na montadora Renault, em Curitiba, ele cumpre carga horária de seis horas diárias no Setor de Compras.

“A contratação como aprendiz te dá condições de seguir em frente, aprender e ter experiência na empresa. Eu tenho esperança de ser efetivado”, diz Bruno.

O grande sonho dele é se formar como psicólogo. Para isso, o trabalho como aprendiz tem sido uma ponte para o futuro, já que, com o salário que recebe, paga o material do curso pré-vestibular. “Quero cursar Psicologia. Com isso, posso ser transferido para o setor de Recursos Humanos”, planeja o estudante.

Além de frequentar a escola, os aprendizes devem receber formação técnico-profissional nas entidades qualificadas para esse fim. Por isso, uma vez por semana, Bruno participa do curso de auxiliar administrativo na Universidade Livre para Eficiência Humana (Unilehu), entidade qualificada pelo Cadastro Nacional de Aprendizagem.

CAMPANHA – Os reflexos positivos da campanha foram constatados tanto nas grandes cidades quanto nas de pequeno porte. Um exemplo é Jaguariaíva (Campos Gerais), que em junho deste ano não dispunha de nenhuma vaga para adolescentes aprendizes. Nos dois meses seguintes ao lançamento da campanha, o município de cerca de 35 mil habitantes chegou a abrir 62 novas vagas, que resultaram na contratação de 50 adolescentes aprendizes.

O crescimento foi ainda mais expressivo em Curitiba. Em junho e julho do ano passado, a capital paranaense ficou sem nenhuma oportunidade para aprendizes, registrando apenas cinco colocações no mês de agosto. Neste ano, o número de adolescentes colocados saltou de 21, em junho, para 119, em agosto.

No interior do Estado, o destaque ficou por conta de Cascavel, com população em torno de 320 mil habitantes. O município lidera o ranking de vagas abertas de junho a agosto de 2017, com 244 oportunidades para aprendizes. O número é quase três vezes mais que no ano passado, quando foram ofertadas 90 vagas.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
TNTV
TribunaPlay

Confira o Jornal da Tribuna desta quinta-feira (17/09)

Deixe seu comentário sobre: "Vagas para adolescentes aumentam 65% "

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.