Economia

Western Union suspende operações na Rússia e em Belarus

Da Redação ·

A Western Union anunciou nesta quinta-feira, 10, que está suspendendo seus serviços na Rússia e em Belarus depois de avaliar fatores internos e externos em meio à invasão da Ucrânia. A empresa de transferência de dinheiro e pagamentos condenou o que chama de "invasão não provocada e injustificada" e disse que se envolveu em "amplo diálogo" com várias partes interessadas antes de tomar a decisão.

continua após publicidade

A empresa disse que as considerações incluíam os efeitos sobre seus funcionários, parceiros e clientes, mas que, em última análise, tomou a decisão à luz do impacto contínuo do ataque prolongado da Rússia à Ucrânia. As sanções recentemente impostas à Rússia e Belarus não são mencionadas na declaração da Western Union. Mas a empresa disse em seu relatório anual de 2021, apresentado em fevereiro, que as sanções governamentais relacionadas à Rússia e à Ucrânia estavam afetando sua capacidade de oferecer serviços na região e que mais instabilidade ou tensão na região poderiam fazer com que ela mudasse seu modelo operacional.

A Western Union também disse na quinta-feira que suas equipes estão trabalhando para apoiar seus clientes ucranianos nas últimas semanas, especialmente aqueles que foram deslocados. A empresa disse que essas medidas incluem fazer doações para apoiar os esforços de ajuda humanitária e isentar as taxas por serviços de transferência de dinheiro. A Western Union teve forte crescimento de receita no serviço de transferência de consumidor para consumidor na Rússia em 2021, de acordo com seu relatório anual. A empresa não divulgou os números de receita da Rússia, mas disse que a receita em seus negócios de transferência de consumidor para consumidor na Europa e na Rússia totalizou cerca de US$ 1,3 bilhão em 2021, um aumento de 3% em relação a 2020.

continua após publicidade

Algumas outras empresas internacionais de transferência de dinheiro, incluindo Remitly Global, Wise e WorldRemit, disseram na semana passada que suspenderam o serviço para a Rússia. As maiores redes de cartões de crédito dos EUA, Visa e Mastercard, não estão mais lidando com transações para instituições financeiras sujeitas às sanções da Rússia.