Economia

Vice-presidente do Fed espera esfriamento de atividade em meio a aperto monetário

André Marinho (via Agência Estado) ·
Receba notícias no seu WhatsApp!
Participe dos grupos do TNOnline

A vice-presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano), Lael Brainard, afirmou nesta quinta-feira, 2, que espera um "esfriamento" da economia dos Estados Unidos induzido pelo aperto monetário, em meio aos esforços de combate à inflação. À CNBC, a dirigente se disse confiante de que os instrumentos monetários do BC dos Estados Unidos são eficazes para conter a demanda e, dessa forma, estancar a alta dos preços.

continua após publicidade

Lael Brainard, no entanto, argumento que é ainda cedo para avaliar se o enfraquecimento da atividade já está em curso. Segundo ela, os indicadores econômicos recentes pintaram um quadro misto, com varejo ainda forte, por exemplo. A dirigente comentou que o plano do Fed para reduzir a escalada inflacionária tende a "moderar" a demanda.

A vice-presidente do Fed acrescentou que a instituição não dispõe de ferramentas suficientes para afetar o choque de oferta recente, na esteira da guerra na Ucrânia e de restrições contra a covid-19 na China.

continua após publicidade

Lael Brainard comentou que o Fed não só sobe juros, mas também reduz o balanço de ativos. De acordo com ela, o aperto quantitativo (QT, na sigla em inglês) equivale a cerca de dois ou três aumentos de juros. "Levamos condições financeiras em consideração nas decisões monetárias", pontuou.