Trabalho remoto avança entre servidores, mas diminui no setor privado, diz Ipea - TNOnline
Mais lidas
Ver todos

Economia

Trabalho remoto avança entre servidores, mas diminui no setor privado, diz Ipea

Escrito por Da Redação
Publicado em Editado em
Associe sua marca ao jornalismo sério e de credibilidade, .

O trabalho remoto avançou entre o funcionalismo público em junho, mas diminuiu no setor privado, segundo dados do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). Em meio à flexibilização das medidas de isolamento social no combate à disseminação do novo coronavírus, o total de pessoas em trabalho remoto no setor privado caiu de 5,931 milhões em maio para 5,707 milhões em junho, 224 mil trabalhadores a menos. Já no setor público, o trabalho remoto alcançava 2,778 milhões de pessoas em maio, subindo a 2,987 milhões em junho, 209 mil servidores a mais atuando à distância.

O levantamento tem como base os dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Covid (Pnad Covid-19) apurados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Segundo o Ipea, 20,889 milhões de trabalhadores ocupados no País teriam potencial de atuar por teletrabalho: 71,7% estão no setor privado, o equivalente a 14,977 milhões de pessoas, enquanto os demais 28,3% atuam no setor público, 5,912 milhões de servidores.

Em junho, a fatia de funcionários públicos com potencial para desempenhar suas funções via trabalho remoto alcançava 50,7% do total de servidores, enquanto, no setor privado, os trabalhadores com potencial de teletrabalho representavam apenas 18,6% dos ocupados. Em junho, 24,7% dos trabalhadores do setor público estavam trabalhando de forma remota, 1,9 ponto porcentual acima do estimado em maio. No setor privado, a fatia de pessoas em teletrabalho desceu de 8,2% em maio para 8,0% em junho.

"Observando o teletrabalho no nível da Unidade da Federação, tem-se alguns casos de ampliação da porcentagem de pessoas ocupadas, não afastadas, trabalhando de forma remota, como Distrito Federal, Rio Grande do Norte e Sergipe. Outros Estados, como Amazonas, Alagoas e Amapá, reduziram a porcentagem de pessoas em home office, levando a perdas de posições no ranking do trabalho remoto dos Estados", ressaltaram os autores do estudo, feito em parceria pelos pesquisadores Geraldo Góes e Felipe Martins, do Ipea, e José Antônio Sena, do IBGE.

O levantamento mostra ainda que a maioria dos trabalhadores na ativa remotamente é mulher, tem entre 30 a 39 anos, de cor branca e com nível superior de instrução.

Gostou desta matéria? Compartilhe!

Deixe seu comentário sobre: "Trabalho remoto avança entre servidores, mas diminui no setor privado, diz Ipea"

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Candidatos

Não encontramos candidatos com o filtro selecionado.